Inmet: inverno com La Niña começa amanhã

Confira as previsões para a estação nas diferentes regiões do País

Por |
Inmet: inverno com La Niña começa amanhã
20deJunhode2022ás11:57

 Depois de uma prévia, com o frio dos últimos dois meses, o Inverno começa oficialmente amanhã (dia 21) no Hemisfério Sul. 

Este ano, segundo previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a ação do fenômeno La Niña poderá potencializar chuvas nas regiões Norte e Nordeste. Por outro lado, o volume deve ser abaixo da média no Sul e no Sudeste, regiões que também concentram maiores chances de formação de geadas.

Os pesquisadores ainda alertam, em boletim de Prognóstico Climático de Inverno, divulgado no site do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que incursões de massas de ar frio, vindas do sul do continente, poderão ocasionar queda de neve nas áreas serranas e planaltos da Região Sul, além de episódios de friagem nos estados do Mato Grosso, Rondônia, Acre e no sul do Amazonas. 

Típico do Inverno

O Inmet recorda que, tradicionalmente, e em função das inversões térmicas no período da manhã, são comuns nos dias de Inverno as formações de nevoeiros e/ou névoa úmida nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com redução de visibilidade, impactando especialmente em estradas e aeroportos.

Além disso, com a redução das chuvas em grande parte do país, tem-se a diminuição da umidade relativa do ar, que consequentemente, favorece o aumento da incidência de queimadas e incêndios florestais, bem como aumento de doenças respiratórias.

O Inverno termina em 22 de setembro. Abaixo, previsões por região, período de julho a setembro. 

Região Norte

A previsão climática do Inmet é de maior probabilidade de chuvas, principalmente sobre a faixa norte da região. A temperatura do ar nos próximos meses deverá permanecer acima da média em grande parte da região. Ressalta-se que, as condições de falta de chuvas no sul da Amazônia, muito comuns nos meses de julho a setembro, aliadas a alta temperatura e baixa umidade relativa do ar, favorecem a incidência de queimadas e incêndios florestais. Por outro lado, há possibilidade de episódios de friagens na região, devido à passagem de massas de ar frio mais continentais.

Região Nordeste

A previsão aponta para chuvas acima da média histórica para toda a faixa próxima ao litoral nordestino, em função dos impactos da La Niña e também do padrão de águas mais aquecidas próximo à costa. Em relação a temperatura, a previsão indica que neste inverno haverá o predomínio de temperaturas próximas e acima da média em grande parte da região.

Região Centro-Oeste

 Na Região Centro-Oeste, o período seco já teve início e a tendência é de diminuição da umidade relativa do ar nos próximos meses, com valores diários que podem ficar abaixo de 30% e picos mínimos abaixo de 20%. Desta forma, a previsão para o inverno indica alta probabilidade de chuvas dentro e abaixo da faixa climatológica em grande parte da região, exceto em áreas pontuais no sudoeste do Mato Grosso do Sul e noroeste do Mato Grosso, onde as chuvas poderão ser ligeiramente acima da média. As temperaturas deverão permanecer acima da média

Região Sudeste

 Assim como na Região Centro-Oeste, os meses de julho e agosto correspondem ao período seco da Região Sudeste, especialmente no norte de Minas Gerais. Deste modo, as chuvas devem permanecer próximas ou ligeiramente abaixo da média. Já as temperaturas, apesar da tendência de estarem acima da média, em grande parte da região, poderão ser influenciadas com à entrada de massas de ar frio, com chances de formação de geadas em regiões de altitude elevada. 

Região Sul

O prognóstico no Sul indica o predomínio de chuvas abaixo da média em grande parte da Região Sul, em decorrência dos impactos do fenômeno La Niña, e temperaturas próximas ou abaixo da média com a incursão de massas de ar de origem polar, principalmente nos meses de julho e agosto. Possibilidade de geadas em algumas localidades, especialmente aquelas de maior altitude.

Cargando...