Mulheres comandam quase 1 milhão de propriedades rurais

Segundo a Conab, 50% das patroas dedicam-se à pecuária como atividade econômica

Por
Mulheres comandam quase 1 milhão de propriedades rurais
30deMarçode2022ás15:07

 

As mulheres comandam quase 1 milhão dos 5,07 milhões de estabelecimentos rurais do Brasil. A informação consta no boletim especial da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado ontem, pelo mês da mulher.

O número tem base em dados do IBGE (2019) a partir do Censo Agropecuário de 2017, que havia identificado 947 mil mulheres responsáveis pela gestão das propriedades rurais, um aumento de 44,2% em relação ao levantamento anterior de 2006.

Ainda segundo o IBGE (2019), juntas, elas administram cerca de 30 milhões de hectares, o que corresponde apenas a 8,5% da área total ocupada pela agropecuária no país.

Quanto aos estabelecimentos identificados pela pesquisa (5,07 milhões), as mulheres são proprietárias de apenas 19%, enquanto os homens detêm 81%. Com relação às atividades econômicas desempenhadas nas propriedades, há uma diferença entre mulheres proprietárias e não proprietárias (IBGE, 2019).

Entre as proprietárias, 50% das atividades econômicas estão relacionadas à pecuária e criação de outros animais; 32% à produção de lavouras temporárias e 11% à produção de lavouras permanentes.

O Boletim da Agricultura Familiar procura destacar as conquistas alcançadas por elas na agricultura familiar e refletir sobre o futuro, em termos de melhoria das políticas públicas e do aumento constante da participação feminina no desenvolvimento socioeconômico do país, refletindo em melhoria de vida para trabalhadoras rurais e agricultoras familiares.

O Boletim traz um capítulo sobre política públicas com dados relevantes sobre o impacto do Programa Alimenta Brasil, antigo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), para a autonomia econômica das mulheres do assentamento Chapadinha no Distrito Federal, além de uma análise da participação das criadoras de animais de todo o país no Programa de Vendas em Balcão (ProVB).

A publicação ainda mostra uma avaliação do resultado da Política de Garantia de Preços Mínimos para os Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio) e de outros programas executados pela Conab no apoio à produção, realizada pelas próprias beneficiárias, na elevação da renda dos produtores acima das linhas de pobreza e extrema pobreza.

 

Cargando...