Agrishow 2022: agtech usa caminhão autônomo para substituir trator em canaviais

Grunner avança no mercado brasileiro em parceria com a Mercedes-Benz

Por |
Agrishow 2022: agtech usa caminhão autônomo para substituir trator em canaviais
28deAbrilde2022ás19:45

Henrique e Mateus Belei são dois irmãos que produzem de cana-de-açúcar em Lençóis Paulista, interior de São Paulo. Há três anos, eles fundaram uma agtech, empresa de tecnologia agrícola, que tem ganhado espaço no setor canavieiro.

A Grunner, nome da startup, inclusive, mostra a que veio desde o slogan: "tecnologia do campo, para o campo". Na Agrishow 2022, eles anunciaram novos produtos que apresentam um conceito inovador na indústria de máquinas agrícolas.

Caminhão autônomo da Grunner e Mercedes-Benz

A Grunner nasceu de uma necessidade específica: o pisoteio das linhas de cana-de-açúcar que os tratores tradicionalmente causam. Por isso, decidiram adaptar um caminhão para a colheita e outro para aplicação de insumos.

A inovação dos irmãos funcionou. Além de aumentar a produtividade do campo, sua ideia original, o caminhão autônomo realiza operações sem atropelar as linhas e reduz custos e as emissões de CO2 na produção de cana.

O caminhão adaptado da Grunner usa 40% menos combustível em comparação com a combinação de trator e reboque. Além disso, o uso de óleos lubrificantes é 50% menor, já que a troca de óleo é realizada a cada 600 horas, o equivalente a mais que o dobro do tempo realizado em tratores.

Maquinário agrícola

Este caminhão, que já é considerado um novo maquinário agrícola, inclui um sistema de direção autônomo que permite trafegar com segurança em terrenos irregulares para a operação e para o operador.

Também possui um peso bruto total menor que o trator, gerando menor compactação do solo e maior agilidade na retomada da operação após as chuvas.

Além disso, a vida útil do Grunner é 33% maior que a vida útil do trator (6 anos para o trator e 8 anos para o caminhão) em boas condições de manutenção.

Dessa forma, a invenção conquistou produtores de várias regiões brasileiras, consolidando a Grunner como uma empresa com alta capacidade inovadora.

“Vamos diversificar a linha de produtos, buscar novas alianças e melhorar a experiência de nossos clientes”, afirma Denis Arroyo Alves, que assumiu a presidência da Grunner em outubro do ano passado com a missão de liderar o projeto de expansão da empresa.

Eles planejam abrir novos mercados na América Latina. Atualmente, a empresa tem cerca de 250 modelos ATR (usados ​​para o transbordo da safra) em operação no mercado, mas pretende vender cerca de 600 até dezembro.

Na Grunner comentam que o forte crescimento está ancorado numa mudança fundamental na atividade da empresa. Não é mais uma empresa de caminhões adaptados, mas de máquinas agrícolas.

"Isso faz uma grande diferença", diz Arroyo. “Para nós, isso reforça a vocação da Grunner como empresa de tecnologia. Para os clientes, significa que, com a nova configuração, o veículo não precisa mais ter placa. A mudança é positiva para todos os lados do negócio.”

O ano de 2022 será marcado pelo maior ciclo de lançamentos da história da empresa. Na Agrishow a Grunner apresenta ao mercado três novos produtos que podem ser utilizados para novas aplicações.

Esses produtos seguem a mesma orientação que inspirou a criação da empresa: alta tecnologia com máquinas agrícolas, pois possuem tecnologia de georreferenciamento e condução autônoma, além de rodas ajustáveis ​​que preservam as linhas do plantio.

Outro aspecto que permanece, e que também está ligado às origens da Grunner, é a associação exclusiva com a Mercedes-Benz. Em virtude do acordo estabelecido entre as duas empresas, os caminhões da marca alemã recebem o protocolo tecnológico que dá origem às máquinas Grunner, em um processo colaborativo vital para acelerar a inovação.

“Os departamentos de engenharia das duas empresas estão totalmente conectados”, resume Arroyo.

Planos da Grunner

O executivo lembra que as máquinas Grunner conseguiram um feito e tanto: foram recentemente incluídas no ranking dos dez melhores produtos da história da Mercedes. Expandir parcerias é um dos focos da Grunner.

A empresa acaba de assinar um acordo para fazer parte da AgTech Garage, em Piracicaba (SP), um dos principais centros de inovação especializados em agronegócios do país.

“Nossa ideia não é apenas usar tecnologias inovadoras, mas também promovê-las”, afirma o presidente da empresa. Também no horizonte está a criação de “hackathons”, como são chamadas as maratonas tecnológicas voltadas ao agronegócio.

Arroyo faz uma analogia interessante com os iPhones. Ele conta que, assim como os smartphones da Apple, a ideia dos Grunners é disponibilizar diferentes tipos de tecnologia, e isso pode ser aprimorado por meio de parcerias com terceiros. “Já temos várias tecnologias incorporadas, mas queremos muito mais”, diz o executivo.

"Se uma startup, por exemplo, cria um novo sensor, pode eventualmente nos interessar." Dessa forma, assim como a Apple fez com o iPhone, a Grunner construiu uma nova categoria de produtos com suas máquinas agrícolas, que ficarão conhecidas como máquinas inteligentes.

As alianças encurtam os caminhos e ajudam a acelerar o crescimento da empresa. Arroyo, porém, alerta: nada disso faria sentido se seu objetivo principal não fosse resolver os problemas dos produtores.

“Gostamos muito de tecnologia, mas acima de tudo queremos criar soluções que respondam exatamente ao que o produtor precisa”, afirma. "Não adianta dizer que a equipe tem inovações incríveis se elas não têm utilidade na agricultura."

Cargando...