Inmet prevê temperatura negativa e geada em grande parte do Brasil

Massa de ar frio é prevista para os próximos dias e pode trazer prejuízos ao agronegócio

Por |
Inmet prevê temperatura negativa e geada em grande parte do Brasil
16deMaiode2022ás09:58

A semana começa com quedas acentuadas de temperatura em diversas regiões do Brasil e possíbilidade fortes chuvas, de acordo com o Inmet. O boletim divulgado neste domingo, dia 15, “culpa” uma intensa massa de ar frio por mínimas em torno de 10º C, especialmente na região Sul, mas alerta para chance de geadas ao longo da semana.

Segundo os meteorologistas do Inmet, a massa de ar frio, iniciada no Sul, avança rapidamente nesta segunda, dia 16,  para regiões Centro-Oeste e Sudeste. E já ao anoitecer de chegar aos estados de Rondônia e Acre, causando o segundo episódio de friagem.

A queda na temperatura deve permanecer até quinta-feira, dia 19, podendo ficar abaixo de zero grau em cidade como Bom Jardim da Serra e São Joaquim, em Santa Catarina

A figura abaixo, divulgada pelo Inmet, apresenta a previsão de temperatura mínima do início da quarta para a quinta-feira. Os tons em azul e roxo indicam áreas com previsão de temperatura mínima menor que 12°C.  

Ainda ao observar as imagens, as áreas das Serras Gaúcha e Catarinense e do Planalto Sul do Paraná, bem como sudeste de Minas Gerais e Serra da Mantiqueira, têm previsão de temperaturas negativas.

                     

Geada

A tendência é de condições favoráveis à formação de geada na Região Sul, e em áreas isoladas do Mato Grosso do Sul, São Paulo e Minas Gerais. Desta forma, é importante que produtores rurais se preparem para minimizar o impacto em suas plantações. Além dos alertas emitidos pelo Inmet, o Sistema de Suporte à Decisão na Agropecuária (Sisdagro) oferece uma ferramenta de previsão de condições favoráveis à formação de geada com antecedência de cinco dias.

Chances de ciclone? 

A previsão da MetSul Meteorologia alerta para possível ciclone na costa gaúcha, entre a terça-feira e a quarta, principalmente no Sul e no Leste gaúcho, mas com chance de atingir também o Leste catarinense. Para a  consultoria, o ciclone que atingirá o Rio Grande do Sul tem trajetória incomum, uma vez que os dados indicam um deslocamento do mar para o continente.

Cargando...