Petrobras perde 3º presidente em 14 meses e uma semana

Estatal nomeou interino em meio à queda de braço entre economia e política

Por |
Petrobras perde 3º presidente em 14 meses e uma semana
20deJunhode2022ás15:42

A Petrobras informou hoje (20) que José Mauro Coelho pediu demissão do cargo de presidente da empresa e renunciou ao cargo de membro do Conselho de Administração da estatal nesta manhã.

Poucas horas depois, a estatal anunciou como presidente interino da companhia o diretor executivo de Exploração e Produção, Fernando Borges, até a eleição e posse do novo presidente, como prevê o estatuto da empresa.

Nos últimos 14 meses e uma semana, foram presidentes da Petrobras, Roberto Castelo Branco, o general da reserva do Exército, Joaquim Silva e Luna e José Mauro Ferreira Coelho, que havia assumido em 14 de abril.

Em 23 de maio, o Ministério de Minas e Energia informou que o governo federal, como acionista controlador da Petrobras, tinha decidido pela troca do presidente da companhia, José Mauro Coelho por Caio Mário Paes de Andrade.

O novo indicado precisa ser aprovado pelo Comitê de Pessoas da Petrobras, que faz a avaliação de currículo. Depois, tem que ser eleito na Assembleia Geral Ordinária da empresa

Após essa etapa, ainda terá seu nome submetido ao Conselho de Administração da companhia, onde precisará ser aprovado.

Queda de braço

A Petrobras está no centro de uma queda de braço entre a política em ano eleitoral e a economia em período de reviravoltas no mercado global.

Enquanto os preços não param de subir em virtude de aumento no consumo internacional e a guerra entre Rússia e Ucrânia, o governo quer atenuar o impacto das sucessivas altas dos combusíveis para os eleitores em busca da reeleição.

Entre as táticas escolhidas pelo governo do Presidente Bolsonaro estão o PLP sobre o ICMS e críticas rotineiras à política de preços da estatal.

Cargando...