Paraná elabora Plano de Ação para reduzir emissões de carbono

A expectativa é concluir o estudo até setembro: medida segue orientações do Plano ABC+

Por |
Paraná elabora Plano de Ação para reduzir emissões de carbono
29deJunhode2022ás11:39

Dentro de um contexto mundial que pede à agropecuária brasileira cada vez mais adotar, em seus sistemas produtivos, estratégias em prol do meio ambiente, o Paraná inicia nesta semana a elaboração de um plano de ação para reduzir as emissões de carbono e outro gases de efeito estufa (GEE). 

A expectativa das autoridades é que a conclusão e publicação do estudo ocorra até setembro.

Na última segunda-feira (dia 27), foi anunciada a criação do grupo gestor que irá atuar na elaboração e aplicação estadual do Plano de Adaptação à Mudança do Clima e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária.

O modelo segue recomendações do Plano ABC+, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).  

“O Estado do Paraná já possui algumas ferramentas do ABC+ consolidadas há décadas. Todavia, sensibilizar os produtores a utilizarem as práticas sustentáveis bem-feitas deve ser algo constante, pensando em produtividade, sustentabilidade e resiliência dos sistemas produtivos”, reforçou Breno Menezes, chefe do Departamento de Florestas Plantadas, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento (Seab).

ABC+

Coordenado pelo Governo federal, o Plano ABC+ é uma agenda estratégica nacional de ações para enfrentamento à mudança do clima no setor agropecuário, no período de 2020 a 2030.

Entre suas prioridades estão o estímulo constante à adoção e manutenção de sistemas agropecuários sustentáveis de produção, bem como o controle das emissões de gases de efeito estufa.

Isso inclui promover sistemas em integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), plantio direto, fixação biológica do nitrogênio; florestas plantadas; recuperação de pastagens degradadas; tratamento de dejetos animais, entre outras iniciativas.

 "Essas ações além de aumentar a produtividade e resiliência dos sistemas de produção, também podem fixar e mitigar carbono e emissões de gases de efeito estufa por parte do setor agropecuário”, explica Menezes.

Primeira reunião

A primeira reunião do grupo reuniu representantes de 15 entidades selecionadas pelo Governo do Paraná para compor o grupo gestor. São exemplos: integrantes da própria Seab, Mapa, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre). 

Vale lembrar que em maio deste ano, o Paraná participou da 1ª Reunião Nacional do Plano ABC+, realizada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em Brasília. O encontrou contou com a presença de representantes de todos os estados do Brasil.

 

 

 

Cargando...