Apesar do avanço na colheita, vendas de café têm ritmo lento

Cenário internacional, de altas, faz vendedores se retirar do mercado

Por |
Nesta quarta (dia 27), preço do café na bolsa de Nova York fechou em elevação de 2,8% para setembro. (Foto: Getty Images)

Nesta quarta (dia 27), preço do café na bolsa de Nova York fechou em elevação de 2,8% para setembro. (Foto: Getty Images)

27deJulhode2022ás16:17

Mesmo diante do avanço da colheita de café por todo o Brasil, os negócios seguem em ritmo lento no mercado físico, de acordo com avaliação divulgada nesta quarta (dia 26). pela equipe do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/USP).

A explicação está no cenário internacional, já que os futuros do arábica oscilaram significativamente na Bolsa de Nova York (EUA) nos últimos dias. Com isso, a maior parte dos vendedores se retirou do mercado, adotando postura mais cautelosa.

Segundo o Cepea, no Brasil, a colheita do arábica está entre 45% e 55% da safra nacional temporada 2022/2023.

Já a colheita do Robusta deve ser finalizada em breve no Espírito Santo e em Rondônia, segundo  o Cepea. O resultado é melhor para o Espírito Santos, que, de forma geral, acumula bom volume.

Em Rondônia, porém, houve quebra de produção, devido ao clima desfavorável.

Minas Gerais e São Paulo

A colheita de café pelos cooperados da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), que envolve as regiões do sul de Minas Gerais, cerrado mineiro e partes de São Paulo, estava em 52,57% até o dia 22 de julh0, segundo seu levantamento semanal.

No relatório anterior, a colheita envolvia 42,78% até 15 de julho. De acordo com a cooperativa, a colheita está atrasada em relação a 2021, uma vez que, no ano passado, em igual período, colheita estava em 53,42%.

No levantamento, a Cooxupé indicou que no sul de Minas Gerais a colheita pelos cooperados estava em 58,38%; no cerrado mineiro em 45,85%; e nas partes de São Paulo em 33,42%.

Cargando...