Juros do Funcafé para safra 22/23 ficam em 11%

Índice ficou abaixo da Selic, que atualmente é de 13,25%

Por |
Crédito da imagem: divulgação/Mapa

Crédito da imagem: divulgação/Mapa

05deJulhode2022ás11:02

O Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu em 11% a taxa de juros para a safra 2022/2023 do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé).

O índice está em vigência para operações de crédito do setor desde o último dia 1º.

Apesar do aumento com relação a taxa anterior, o reajuste manteve a taxa abaixo da Selic, atualmente em 13,25%.

Já a remuneração do Fundo foi estabelecida em 8%, mantendo pagamento do agente financeiro em até 3%.

Crédito disponível

O Funcafé tem disponível para crédito na safra 2022/2023 cerca de R$ 6 bilhões, para atendimento de operações de custeio, comercialização, capital de giro, aquisição de café e recuperação de cafezais.

A expectativa da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é que ainda em julho os agentes financeiros tenham acesso aos recursos contratados. 

Já o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou no Diário Oficial da União (DOU) no mês passado, a portaria nº 442, que dispõe sobre o direcionamento dos recursos para a safra 2022/2023. 

A principal novidade está na possibilidade de transferência do saldo remanescente nas linhas ofertadas, no final do ano corrente, desde que os agentes financeiros sejam consultados.  

Balanço 2021/2022

Também em junho, o Funcafé divulgou balanço parcial da safra 2021/2022, com a utilização de 93% do total de recursos liberados para o período. De acordo com o levantamento, os produtores de café receberam repasses de R$ 5,49 bilhões em linhas de crédito . O principal "destino" foram as linhas de comercialização, com R$ 1,86 bilhão.

 

Cargando...