Embrapa soma lucro social de R$ 1,2 trilhão em 25 anos

No mesmo período o orçamento da empresa foi de R$ 104 bilhões

Por |
Embrapa soma lucro social de R$ 1,2 trilhão em 25 anos
29deAbrilde2022ás09:01

A Embrapa publicou uma edição especial do seu Balanço Social de 25 anos, que demonstra o resultado das contribuições à sociedade. De acordo com essa publicação, a empresa, que no ano que vem completa 50 anos, gerou, praticamente, na segunda metade de sua existência, um lucro social de R$ 1,2 trilhão.

O número resulta da consolidação dos indicadores sociais, laborais e de aproximadamente 3 mil estudos de avaliação de impactos econômicos e de estimativa de adoção das cultivares da Embrapa. Ele representa, majoritariamente, a renda adicional obtida pelo setor produtivo ao adotar as soluções tecnológicas da instituição. Os valores foram atualizados pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) de dezembro de 2021.

Para o presidente Celso Moretti, da Embrapa, esses resultados demonstram o esforço conjunto e organizado de toda a Embrapa ao longo de sua existência. “O elevado nível de adoção e consequente geração de benefício econômico de suas tecnologias evidenciam que a Embrapa vem sendo capaz de identificar as demandas do setor produtivo agropecuário, de desenvolver soluções tecnológicas adequadas, assim como de transferir e comunicar os conhecimentos e os produtos por ela gerados”.

Recursos aplicados e geração de empregos

Ao relacionar esse lucro social de R$ 1,2 trilhão ao orçamento da Embrapa, que corresponde a R$ 104 bilhões em 25 anos, o resultado demonstra que o retorno anual da Empresa para a sociedade nesse período foi cerca de 12 vezes o investimento feito pelo Governo na instituição.

A partir de 2003, o Balanço Social da Embrapa passou a contabilizar o número de empregos gerados pelas soluções tecnológicas avaliadas. O resultado alcançado nesse período foi de 1.656.023 novos empregos. Conforme a Empresa, “esse é um patamar mínimo, pois a Embrapa, ao longo de sua história, gerou conhecimentos e tecnologias para a sociedade brasileira em número muito superior ao utilizado para estimar tais empregos”.

Brasil supera metas ambientais junto à ONU

Entre 2010 e 2020, a tecnologia de Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN)  contribuiu para a mitigação de gases de efeito estufa com a redução de 21,56 milhões de megagramas de dióxido de carbono equivalente (Mg CO2-eq), possibilitando atingir 216% da meta de mitigação proposta no Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) estabelecido pelo governo brasileiro em 2009, por ocasião da 15ª Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas. Os dados são da Embrapa Meio Ambiente. Além disso, segundo estimativas das Embrapas Cerrados, Soja e Agrobiologia, no período 2005 a 2021, a FBN gerou uma economia, em termos de redução do consumo de nitrogênio em lavouras de soja, de cerca de R$ 240 bilhões.

Uma amostra de aproximadamente 50 estudos de impactos demonstrou que a Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) contribuiu com uma geração de renda para o produtor rural no valor de R$ 9 bilhões a partir do ano de 2005. Sob a perspectiva ambiental, no período 2010 a 2020, o ILPF contribuiu com o sequestro de 39,76 milhões de Mg CO2-eq, valor que corresponde a 185% do compromisso de mitigação estabelecido como meta original do Plano ABC. 

Cargando...