Agro alavanca exportações e importações no primeiro tri de 2022

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro aponta deficit de US$3,30 bilhões no saldo comercial paulista; já agronegócio teve superávit de US$ 3,90 bi nos primeiros meses de 2022

Por |
Agro alavanca exportações e importações no primeiro tri de 2022
09deMaiode2022ás16:55

 

As exportações do Estado de São Paulo somaram US$14,34 bilhões somente no primeiro trimestre de 2022, de acordo com a Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro do primeiro trimestre de 2022, publicada pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP. O montante corresponde a 19,8% do total nacional e aponta um crescimento de 30,4% em comparação com o mesmo período de 2021.

As importações, por sua vez, tingiram a marca de US$17,64 bilhões, (que significa 29,2% do total nacional), com alta de 12,3% na comparação com o ano passado. Ainda assim, os números indicam um deficit comercial de US$3,30 bilhões no saldo da balança comercial paulista.

O mesmo não ocorreu com o agronegócio paulista.  Na análise do setor, o resultado do primeiro trimestre de 2022, e na comparação com o mesmo período do ano anterior, indica aumento nas exportações (+29,7%), alcançando US$5,15 bilhões, e nas importações (+4,2%), totalizando US$1,25 bilhão. Com esses resultados, o superavit  foi de US$3,90 bilhões, o que representa 40,8% a mais do que no primeiro trimestre de 2021.

A participação das exportações do agronegócio paulista no total do estado é de 35,9%, enquanto a participação das importações setoriais é de 7,1%. Além disso, as demais exportações paulistas - exclusive o agronegócio - somaram US$9,19 bilhões, e as importações, US$16,39 bilhões, gerando um déficit externo de US$7,20 bilhões. Ou seja: o deficit do comércio exterior paulista só não foi maior devido ao desempenho do agronegócio estadual, cujo saldo se manteve positivo (US$3,90 bilhões).

 

Principais exportados

Cinco principais grupos foram responsáveis por 77,8% do total exportado pelo setor em SP: complexo sucroalcooleiro (US$1,37 bilhão), setor de carnes (US$811,13 milhões), complexo soja (US$803,25 milhões), produtos florestais (US$613,99 milhões) e sucos (US$406,91 milhões). Na sexta posição, o grupo de café, tradicional nas exportações paulistas, apresentou vendas de US$278,51 milhões.

Em comparação aos três primeiros meses de 2021, houve aumento nos valores exportados de produtos florestais (80,0%), café (62,3%), carnes (59,9%), complexo soja (59,1) e sucos (9,8%). No entanto, o complexo sucroalcooleiro apresentou ligeira queda (-0,7%). Os principais compradores de produtos do agro paulista foram a China (US$1,55 bilhão), União Europeia (US$737,64 milhões) e os Estados Unidos (US$466,74 milhões).

No que diz respeito às importações paulistas, lideraram o salmão (US$100,86 milhões), o papel (US$80,09 milhões), o trigo (US$79,23 milhões) e óleos de palma e dendê (US$66,78 milhões).

Cargando...