Preço do algodão opera máximas históricas em maio

Segundo o Cepea, a cotação da pluma chegou a bater R$ 8,18 após terceiro mês de alta

Por |
Preço do algodão opera máximas históricas em maio
01deJunhode2022ás12:11

O preço do algodão em pluma subiu 10,2% em maio, de acordo com Indicador Cepea/Esalq divulgado nesta quarta (dia 1), a atingiu R$ 8,13 l/p, depois de chegar a R$ 8,18 no dia 20 de maio.

Os níveis recordes também geraram a maior média mensal de cotações, em termos reais, dos últimos 11 anos após o terceiro mês consecutivo de avanço em 2022. 

De acordo com o Cepea, a média mensal do Indicador em maio, foi de R$ 7,9647/lp, a maior da série do Cepea, em termos nominais. Já em termos reais (com valores atualizados pelo IGP-DI de abril/22), a média de maio/22 é a também é a mais alta desde abril de 2011 (R$ 9,0096/lp). 

Demanda e Oferta

Os pesquisadores do Cepea apontam como explicação para as marcas históricas de maio o fato de que poucos vendedores ainda possuem estoque da safra 2020/2021, o que intensificou o poder de negociação dos mesmos no spot.

Além disso, e diante da redução da produção de algodão, em resposta do cenário de liquidez enfraquecida da cadeia têxtil, muitos compradores anteciparam a reserva da matéria-prima da próxima safra, com recebimento ao longo do segundo semestre deste ano.   

Safra 21/22

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no 8º levantamento de acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos 2021/2022, prevê crescimento da área semeada com algodão e aumento da produtividade. 

Isso porque a área destinada à cultura aumentou 16,9% com relação à safra 2020/2021 e atingiu número de semeados de 1,60 milhão de hectares na colheita atual.

Assim, a expectativa para a safra 2021/2022 é de aumento de 2,3%  (com relação à anterior) e de produção média de 1,76 toneladas de pluma por hectare. Também estima-se aumento de produção de 19,5%, com volume esperado de 2,82 milhões de toneladas de pluma.

No Brasil, o Mato Grosso é o principal produtor de algodão e a safra atual deve responder por 70,4% da produção total – estima-se para a região um aumento de 22,8% frente à safra passada, após ampliação de 18,6% na área das lavouras do estado.   

A colheita da safra 2021/2022 teve início em maio, mas será intensificada em junho e tem previsão de término em setembro.

 

Cargando...