Custos de produção de frango e suíno oscilam em sentido oposto em maio

Embrapa registrou alta de 0,69% para as aves e queda de 2,07% para os porcos

Por |
Custos de produção de frango e suíno oscilam em sentido oposto em maio
22deJunhode2022ás10:19

Os custos de produção de frangos de corte e de suínos apresentaram comportamentos diferentes em maio, segundo os estudos da Central de Inteligência de Aves e Suínos (Cias), publicados nesta quarta, pela Embrapa.

Os indicadores mostram que, enquanto o ICPFrango subiu 0,69% no mês passando, na comparação com abril, o ICPSuíno caiu 2,07%, no mesmo período. Com isso, o ICPFrango fechou o mês em 434,86 pontos, enquanto o de suínos ficou em 419,68 pontos, o menor valor de 2022.

Para a equipe do CIAS, o custo com a produção de frangos foi influenciado principalmente pelos valores na aquisição dos pintinhos de um dia, com alta de 1,29%, e que acabou representando 14,2% do orçamento.

Desta forma, o quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, aumentou R$ 0,04 em maio com relação a abril, chegando aos R$ 5,62. De janeiro até maio, o ICPFrango acumula alta de 7,76%. 

Queda nos gastos com nutrição

Já no ICPSuíno, a baixa foi causada principalmente pela influência dos gastos com nutrição, que caíram 2,11%, e apesar dos aumentos com transporte (+0,23%).

O custo total de produção por quilo de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina caiu R$ 0,15 no mês, chegando aos R$ 7,34.

No acumulado dos primeiros cinco meses do ano, o ICPSuíno tem alta de 4,79%. 

Maiores produtores

A Embrapa usa os estados de Santa Catarina e Paraná como referência nos cálculos da CIAS por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente. Os custos de produção são uma referência para o setor produtivo.

Cargando...