​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Clima reduz projeção da safra nacional de algodão 2021/2022

Segundo Abrapa, “intempéries climáticas” reduziram volume de pluma projetado de 2,8 para 2,6 milhões de toneladas ​

Por |
​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Clima reduz projeção da safra nacional de algodão 2021/2022
27deJunhode2022ás17:52

A Associação Brasileira dos Produtores de (Abrapa), divulgou na última sexta (dia 24), uma revisão na projeção da colheita da safra 2021/2022 e disse acreditar que, após “intempéries climáticas”, as estimativas de crescimento ficarão abaixo do inicialmente previsto. 

De acordo com a Abrapa, chuvas ou seca atingiram regiões produtoras de maneiras diferenciadas reduzindo a projeção de colheita de 2,8 para 2,6 milhões, número que ainda assim é maior em volume de pluma quando comparado com a safra anterior, que somou 2,36 milhões de toneladas colhidas.

Os dados foram divulgados durante reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Algodão e Derivados, que reuniu representantes do setor. 

"Infelizmente, em um momento em que o mundo quer mais o algodão brasileiro tivemos essa questão climática que impactou nas lavouras", lamentou o presidente da Abrapa, Júlio Cézar Busato.

Ainda de acordo com a Abrapa, até 23 de junho, 6,9% da área total de algodão havia sido colhida.

Safra 2022/2023

Oficialmente a safra 2022/23 começa em 01 de agosto, mas beste mês, o cenário internacional divulgou as primeiras estimativas detalhadas para a nova temporada: queda de 1º uma vez que a área plantada global estimada está em 32,78 milhões de hectares. No geral, as reduções são previstas nos EUA (-11%), na Austrália (-5%) e no Brasil (-1%).

Cargando...