Brasil encaminha 4º ano seguido de alta na exportação de frango

Embarques registram alta de 8% no primeiro semestre com mais de 2,2 milhões de toneladas

Por |
Brasil é líder global nas exportações de frango. (foto - Getty Image)

Brasil é líder global nas exportações de frango. (foto - Getty Image)

06deJulhode2022ás14:47

As exportações de frango do Brasil registram aumento de 8% no primeiro semestre de 2022 ao somarem 2,244 milhões de toneladas, segundo dados divulgados hoje pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Na prática, isso encaminha para o 4º ano seguido de crescimento nas exportações do produto, no qual o Brasil é líder mundial e comercializa com 151 países.

O país vem aumentando os números desde 2018, quando exportou 4,1 milhões de toneladas, até chegar a 4,61 milhões de toneladas em 2021.

A maior marca anual anterior era de 2016, quando as vendas externas somaram 4,38 milhões de toneladas. Além disso, o setor pode ampliar o recorde histórico dado o cenário global.

Em termos de faturamento, a alta do semestre é de 36%, com US$ 4,728 bilhões em 2022, contra US$ 3,476 bilhões em 2021.

“A inflação global dos alimentos e os efeitos dos custos de produção, assim como as consequências para o comércio internacional dos inúmeros focos de influenza aviária em várias partes do mundo tiveram influência direta no resultado das exportações brasileiras de carne de frango de junho”, avalia o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Segundo a liderança, os mercados internacionais enfrentam dificuldades para manter os níveis das produções locais e, como contramedida, demandam volumes junto a parceiros confiáveis, sanitariamente seguros e estáveis como o Brasil.

Junho

Apenas no mês passado, os embarques totalizaram 432,5 mil toneladas, volume que supera em 8,8% os embarques realizados no mesmo período do ano passado, quando foram exportadas 397,4 mil toneladas.

Em receita, as vendas de junho totalizaram US$ 951,7 milhões, desempenho 46,3% maior que o realizado no sexto mês de 2021, com US$ 650,6 milhões.

No ranking dos principais destinos de junho, destaque para a Arábia Saudita, com 39 mil toneladas (+69%), Japão, com 37,1 mil toneladas (+3%), Emirados Árabes Unidos, com 35,6 mil toneladas (+18%), Filipinas, com 21,1 mil toneladas (+9%) e Coreia do Sul, com 18,4 mil toneladas (+67%). As vendas para a China, maior importadora da carne de frango do Brasil, totalizaram 46,5 mil toneladas no mês. (-18%).

“A maior parte dos nossos principais clientes internacionais vêm aumentando o volume das compras. Neste contexto, destacam-se mercados do Oriente Médio como a Arábia Saudita, que recentemente reabilitou parcialmente plantas brasileiras, tendo voltado inclusive a comprar volumes nos patamares históricos”, avalia Luís Rua, diretor de mercados da ABPA.

Para o especialista, também foram relevantes as altas de determinados mercados da Ásia como as Filipinas e a Coreia do Sul, que assumiram, respectivamente, o quinto e o sexto postos entre os principais importadores de junho.

“Além disso, o preço médio obtido com as exportações também vem evoluindo nos últimos meses, dentro de um contexto de necessidade em função dos custos de produção”, analisa.

 

Temas en esta nota

Cargando...