IBGE aponta inflação de 0,67% em junho

Principal influência vem do aumento de 0,80% no grupo de alimentação e bebidas

Por |
Crédito da imagem: Getty Images.

Crédito da imagem: Getty Images.

08deJulhode2022ás14:33

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, aumentou 0,67% em junho, segundo divulgou nesta sexta-feira (dia 8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

A alta de 1,26% nos preços dos alimentos para consumo fora de casa domicílio, com destaque para a refeição (0,95%) e o lanche (2,21%), lidera a lista de “influencias” para o resultado do período. O número é maior do que maio, quando o índice subiu 0,47%.

Segundo o IBGE, a alta neste grupo reflete uma retomada na busca por refeições fora de casa, cuja demanda reprimiu durante a pandemia.

Porém, vale destacar que todos os grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram variação positiva em junho.

No cálculo do ano, o IPCA acumula aceleração de 5,49% e, nos últimos 12 meses, de 11,89%, acima dos 11,73% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Ainda comparação, em junho de 2021, a variação havia sido de 0,53%.

Com o resultado, junho se soma aos nove meses anteriores com a inflação rodando acima dos dois dígitos e, segundo especialistas, em um patamar mais de duas vezes acima do teto da meta oficial para 2022. 

Subiu geral

O IBGE registrou alta em todos os grupos pesquisados sendo a maior variação registrada no grupo vestuário, com alta de 1,67% e 0,07 p.p. de contribuição. Já o maior impacto (0,17 p.p.), como dito anteriormente, veio de alimentação e bebidas (0,80%), uma vez que é o setor que tem maior influência no resultado geral (de 21%).

Puxada pela alta dos planos de saúde (de 2,99%), após reajuste de até 15% autorizado pela Agência Nacional de Saúde no mês passado, o setor de saúde e cuidados pessoais fechou o período para cima, com alta 1,24%, e impacto de 0,15 p.p.  

Já o grupo de transportes subiu 0,57% com impacto de 0,13 p.p., então o de Habitação, que havia registrado queda de 1,70% em maio, registrou alta de 0,41% em junho, com impacto de 0,06 p.p.

Os demais grupos ficaram entre o 0,09% de Educação e o 0,55% de Artigos de residência. 

INPC tem alta de 0,62% em junho

O IBGE divulgou também hoje que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de junho registrou alta de 0,62%, acima da registrada no mês anterior (0,45%).

No ano, o INPC acumula alta de 5,61% e, nos últimos 12 meses, de 11,92%, acima dos 11,90% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em junho de 2021, a taxa foi de 0,60%.

No indicador, os produtos alimentícios passaram de 0,63% em maio para 0,78% em junho. Os não alimentícios passaram de 0,39% para 0,57%.

Quanto aos índices regionais, todas as 16 áreas investigadas tiveram alta em junho. O menor resultado foi o da região metropolitana do Rio de Janeiro (0,12%), influenciado pelas quedas de 1,98% na energia elétrica e de 1,89% no preço das carnes.

A maior variação, por sua vez, ocorreu na região metropolitana de Salvador (1,22%), impactada pelas altas de 8,86% nos ônibus urbanos e de 4,63% na gasolina.

Para o cálculo do índice do mês, O IBGE comparou preços coletados no período de 28 de maio a 29 de junho de 2022 (referência) com os preços vigentes entre 30 de abril a 27 de maio de 2022.

Cargando...