Grande produtora de fertilizantes nitrogenados da Rússia pode interromper exportações para o Brasil

A interrupção no fornecimento atende os agricultores russos que dependem dos insumos

Por
Grande produtora de fertilizantes nitrogenados da Rússia pode interromper exportações para o Brasil
28deJaneirode2022ás15:12

Desde dezembro de 2021, o Ministério da Indústria e Comércio da Rússia divulgou cotas de exportações de fertilizantes. A medida tem como alvo os agricultores russos que, a partir das limitações das exportações, poderiam contar com parte da produção destinada para uso interno no país e garantir volumes e preços mais competitivos.

Uma das maiores produtoras de fertilizantes nitrogenados da Rússia, SDS Azot, pode perder sua cota de exportação. A possibilidade ocorre em razão do descumprimento das obrigações com os agricultores russos. Além da retirada da cota, o procedimento atual não prevê sanções para os fabricantes.

“O mercado russo é de extrema importância para o Brasil. Em 2021, importamos pouco mais de 2,8 milhões de toneladas de fertilizantes nitrogenados da Rússia, totalizando 22,7% do total. O nitrato é o fertilizante com maior dependência da produção, visto que todo o volume importado em 2021 veio dessa origem”, afirmou Bárbara Evangelista, especialista em fertilizantes nitrogenados do GlobalFert.

Para os fabricantes de fertilizantes nitrogenados, as quotas foram vistas de forma negativa, pois impossibilitavam aproveitar os altos preços de vendas no exterior, que bateram recordes no fim de 2021.

Cargando...