Conab eleva previsão da safra de grãos a 270,2 milhões de toneladas

Previsão foi ratificada pelo órgão no meio da tarde desta quinta (dia 12)

Por |
Conab eleva previsão da safra de grãos a 270,2 milhões de toneladas
12deMaiode2022ás09:01

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) elevou, hoje (dia 12), a previsão da produção brasileira de grãos na safra 2021/2022 para 270,2 milhões de toneladas, o que significaria 5,7% acima da safra 2020/2021 e 851 mil toneladas a mais em relação à estimativa do mês anterior. A informação já considera a correção divulgada pelo órgão no meio da tarde de hoje.

O 8º Levantamento da Safra de Grãos 2021/2022 prevê expressivo crescimento nas entregas de milho, subiu levemente a expectativa para produção de soja e arroz e, basicamente, manteve a previsão sobre outras culturas durante o mês de abril.

Clima favorável 

Com chuvas acima do esperado para o mês de abril em regiões produtoras no Centro Oeste e Sul, a expectativa para a safra de soja subiu para 123,8 milhões de toneladas e, no caso do milho,114,5 milhões de toneladas.

Ainda assim, a proudção de soja deve ser menor que a da safra 2020/2021, que foi acima 126 milhões de toneladas. Já no caso do milho, o aumento é expressivo em comparação com a safra 2020/21.

"Durante as viagens de campo, os técnicos da Companhia identificaram áreas semeadas, inclusive, fora da janela ideal, o que demonstra que a rentabilidade esperada para cultura ainda é atrativa para os produtores", ressalta o presidente da Conab, Guilherme Ribeiro.

Sobre este tema, Sergio De Zen, diretor de Informações Agropecuárias e Políticas Agrícolas da Companhia, preve um impacto positivo na inflação.

"O aumento na produção de milho neste ano aumenta praticamente uma Ucrânia na oferta. Ou seja, se o milho in natura não é consumido diretamente, ele impacta claramente nos custos das carnes, como aves e suínos. Isso pode ajudar a inibir a inflação", comentou.  

Outras culturas

Outra importante cultura de segunda safra, as lavouras de algodão têm apresentado clima favorável para o desenvolvimento da fibra que, aliada ao ganho de área, resulta numa produção de 2,82 milhões de toneladas de pluma. Se confirmado, o volume estimado será o segundo maior já registrado na série histórica, sendo 19,5% superior à safra passada e menos apenas que o registrado no ciclo 2019/20.

Para o feijão, a expectativa de uma boa segunda safra da leguminosa vem se confirmando. O clima mais favorável contribui para um maior rendimento dos grãos, na maioria das regiões produtoras, o que traz uma expectativa de colheita em 1,4 milhão de toneladas, um incremento de 23,3% em relação ao mesmo período da safra 2020/21.

No caso do arroz, a colheita atinge 91% da área. A expectativa da Conab é que o Brasil produza 10,7 milhões de toneladas, queda de 9,1% em relação ao volume produzido na safra passada. A redução registrada para estes grãos neste ciclo é explicada pela estiagem registrada nos estados do Sul do país e em parte do Mato Grosso do Sul entre o fim de 2021 e início deste ano.

Dentre as culturas de inverno, o panorama de mercado de trigo estimula os produtores. A expectativa de área plantada do grão no país teve uma elevação de 3% neste levantamento. Destaque para o Rio Grande do Sul, onde a intenção de plantio mostra uma elevação de 9,7%, saindo de 1,16 milhão de hectares para 1,27 milhão de hectares.

Cargando...