Loyder anuncia construção de 10 fábricas de fertilizantes no Brasil

Empresa vai investir R$ 350 milhões para produção de NPK até 2030

Por |
Loyder anuncia construção de 10 fábricas de fertilizantes no Brasil
23deMaiode2022ás16:33

Em meio a crise mundial de fertilizantes, a Loyder Brasil vai ampliar a produção destes insumos no Brasil e promete construir, até 2030, dez fábricas de operação no país, com capacidade para até 500 mil toneladas/ano  de produtos.

O anuncio oficial dos investimentos no País ocorre no próximo dia 9 de junho, quando a primeira fábrica será oficialmente inaugurada em Olímpia, interior paulista.

Especializada na produção de fertilizantes NPK (nitrogenados, fosfatados e potássicos), a Loyder, que integra o Essere Group, vê no Brasil potencial decrescimento estratégico, considerando poder de comprar e potencial de mercado.

De acordo com Luciano de Gissi, diretor de Operações na Essere Group, a ideia é, claro, ajudar a suprir a demanda do setor. “E, notando esse cenário, a Loyder chega para suprir um mercado que só cresce, anualmente”, observa Luciano de Gissi.Atualmente, cerca de 85% dos fertilizantes usados na agricultura brasileira vêm do exterior (de acordo com balanço da Associação Nacional para Difusão de Adubos - a Anda).

A maior parte vem da Rússia, atualmente em guerra com a Ucrânia. 

Outro dado relevante é que o Brasil consome mais de 40 milhões de toneladas de fertilizantes por ano – a previsão da Loyder que este número atinja a marca de 50 milhões até 2030. Recentemente, o governo federal lançou Plano Nacional de Fertilizantes que traça metas para reduzir a importação dos insumos.

Unidade pioneira

O uso de equipamentos de última geração, como a misturadora automatizada, promete capacidade produtiva de 50 mil toneladas de fertilizantes NPK por ano na Unidade em Olímpia.

De acordo com a Loyder, a nova unidade conta ainda com a expertise da Sackett, indústria pioneira no desenvolvimento de processos e sistemas, e experiência em plantas de fábricas de fertilizantes em diversos lugares do mundo.

Para tanto, o investimento é de R$ 35 milhões. Semelhantes ao que será gasto nas outras nove unidades, em localidades ainda a serem confirmadas. Com isso, o projeto da marca é investir R$ 350 milhões para a construção de 10 fábricas até 2030.

 

Cargando...