Lácteos têm forte alta em abril, mas custos de produção também

Abril foi marcado por altas no leite cru, derivados e exportações de acordo com o Cepea

Por |
Lácteos têm forte alta em abril, mas custos de produção também
25deMaiode2022ás10:02

O setor pecuário leiteiro do Brasil registrou altas em abril em praticamente todo o seu ecossistema, de acordo com o  boletim do leite divulgado ontem (24/05), pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

De acordo com informativo Cepea/Usp, o preço do leite captado em março deste ano e pago aos produtores em abril  atingiu a média líquida de R$ 2,4269/litro. O valor representa aumentos de 8,4% frente ao mês anterior (fevereiro) e de 9,1% em relação a março de 2021, em termos reais.

Desta forma, a alta acumulada até agora em 2022 atingiu 9,7% (considerando os valores deflacionados pelo IPCA de abril/22). 

Derivados também seguem valorizados 

menor produção de leite no campo e o aumento do preço da matéria-prima limitaram o processamento dos derivados lácteos em abril. Esse cenário, somado ao estoques baixos, explica o motivo pelo qual o preço também subiu, de acordo com pesquisa realizada pelo Cepea com apoio da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). 

Em abril, os valores do leite UHT e do queijo muçarela (nos canais de distribuição do estado de São Paulo) reagiram 12,3% e 12,4%, respectivamente, em relação aos de março, passando para R$ 4,31/litro e R$ 30,45/kg. Em relação ao mesmo período do ano passado, as altas foram de 25,2% para o UHT e de 25,5% para a muçarela, em termos reais (valores deflacionados pelo IPCA de abril/22).

No caso do leite em pó (400g) comercializado em São Paulo, houve aumento de 6,6% em relação ao mês anterior, chegando a média de R$28,42/kg – 7,4% acima da cotação de abril/21

Custo de produção subiu em 2022

O Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira subiu em abril 0,24% na “Média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP). Com isso, o acumulado entre janeiro e abril de 2022 soma alta de 4,32% - que ainda indica uma redução de quase 50% quando comparado ao mesmo período de 2021 (que registrou alta de 8,01%).

De acordo com o Cepea, a menor valorização dos concentrados nos primeiros quatro meses deste ano limitou a alta dos custos no período.

Comércio internacional

As exportações brasileiras de derivados lácteos, como exemplo, aumentaram 192,43% em abril, na comparação com março. Com isso, as vendas para outros países atingiram o equivalente a 23 milhões de litros de leite. Ainda assim, o número é 16,38% menor frente ao mesmo período do ano passado. 

Dados da Secex, apontam que as vendas externas de leite em pó representaram 70,5% do total dos derivados exportados pelo Brasil, somando 16 milhões de toneladas, 57 vezes o embarcado no mês anterior. 

Em abril, o valor médio do leite em pó exportado foi de US$ 4,00/kg, recuando 0,4% em relação ao de março. A Argélia foi o principal destino do produto e comprou 52,4% do total comercializado, seguida por Israel, com 36,3%. 

Quanto às importações de derivados lácteos, houve queda de 28,8% no volume adquirido, totalizando cerca de 43 milhões de litros em equivalente leite. 

 

Cargando...