Erva-Mate catarinense ganha selo de denominação de origem

INPI atribuiu a indicação geográfica a 20 municípios do planalto norte do estado

Por |
Erva-Mate catarinense ganha selo de denominação de origem
25deMaiode2022ás11:38

O Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI) publicou ontem (dia 24) o reconhecimento de Indicação Geográfica (IG) de Denominação de Origem para a Erva-Mate do Planalto Norte Catarinense.

Este é o primeiro registro de Denominação de Origem para o produto erva-mate, cuja especificidade resulta de um conjunto de fatores do meio geográfico que reflete na composição final do produto. Em 2017, foi publicado o  registro Indicação de Procedência, destinado à Erva-Mate de São Matheus, no Paraná.

A delimitação geográfica para denominação de origem abrange uma área de 20 municípios de Santa Catarina.

A Erva-Mate do Planalto Norte Catarinense caracteriza-se por ser cultivada em ambiente de sombra esparsa junto à Mata de Araucária. A região tem papel fundamental durante o inverno, no qual o estrato arbóreo constitui uma barreira contra as perdas de radiação e os ventos frios.

Dessa forma, contribui para a conservação de calor no solo e no ar, mantendo a umidade necessária aos ervais, muitos dos quais são cultivados em agricultura familiar

Uma década de trabalho

O processo para o registro da Erva-Mate do Planalto Norte é resultado de um trabalho de 10 anos de estudo e pesquisas de campo dos técnicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que também financiou o projeto.

Agora, mediante registro na Coordenação de Indicação Geográfica de Produtos Agropecuários do Mapa, os produtores poderão aplicar em seus produtos um Selo representativo da cultura, bem como os Selos Brasileiros de IG, criados em 2021.

Vale lembrar que o total de Indicações Geográficas registradas pelo INPI chega a 99, sendo 68 Indicações de Procedência (IP), todas nacionais, e 31 Denominações de Origem (DO), das quais 22 são nacionais e nove, estrangeiras.

Cargando...