Paraná inicia vazio sanitário da soja na próxima sexta

Até 30 de setembro fica proibido cultivar, manter ou permitir a existência de plantas vivas de soja no campo

Por |
Paraná inicia vazio sanitário da soja na próxima sexta
06deJunhode2022ás10:03

 O Paraná inicia na sexta-feira (dia 10) o período de vazio sanitário da soja. Desta forma, e de acordo com determinação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), fica proibido cultivar, manter ou permitir a existência de plantas vivas de soja no campo. 

O vazio sanitário tem como objetivo principal o controle do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador da ferrugem asiática durante a entressafra e considerada a principal doença da soja (devido o potencial de comprometimento da produção).

A medida segue o calendário nacional de períodos de vazio sanitário para a safra 20211/2022 definido em fevereiro pelo Mapa, e que é válido para os 21 estados brasileiros. Ele ainda determina obrigatoriedade de 90 dias no prazo do vazio sanitário.

No Paraná, o período se encerra em 10 de setembro. 

Benefício ao produtor

O gerente de Sanidade Vegetal da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Renato Rezende Young Blood, defende que a medida é benéfica aos produtores de soja e reforça a importância da implantação do vazio em suas propriedades. 

“A prática beneficia o agricultor da soja, que terá essa doença cada vez mais tarde e, dessa forma, necessitará menos aplicações de fungicidas, além de auxiliar na manutenção da eficácia desses produtos para o controle da ferrugem”, explica

A Adapar é a entidade responsável pela fiscalização no território paranaense do cumprimento da medida e quem irá aplicar as penalidades previstas em legislação para os produtores que não fizerem a erradicação das plantas vivas de soja. 

Vale lembrar que a Portaria n.º 516/2022, de 01/02/2022, da Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), do Mapa, é a que estabelece o período do vazio sanitário para a cultura da soja em nível nacional.

 

 

Cargando...