IPCA acumula 11,73% em 12 meses, mas perde força em maio com 0,47%

Setor de habitação teve deflação de 1,7%, já alimentação subiu 0,48%; cebola e leite são "vilões"

Por |
IPCA acumula 11,73% em 12 meses, mas perde força em maio com 0,47%
09deJunhode2022ás12:26

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística  (IBGE) divulgou nesta quinta (dia 9) que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)  fechou maio em  0,47%. 

Assim, houve desaceleração de 0,59 ponto percentual (p.p.) na comparação com abril, quando o IPCA foi de 1,06%.

Em 2022, o IPCA acumula alta de 4,78% e, nos últimos 12 meses, de 11,73% - percentual um pouco abaixo dos 12,13% observados nos 12 meses anteriores terminados em abril.

Para comparar, em maio de 2021, a variação havia sido de 0,83%.

Segundo dados do IBGE, oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados registraram alta em maio, sendo a maior variação para o setor de vestuário, com alta de 2,11%. Já o maior impacto foi sentido no ramo de Transportes, com alta de 1,34%, ainda assim em desaceleraram em relação ao mês anterior (1,91%).  

No setor de Alimentos e bebidas também houve desaceleração, registrando 0,48% em maio, frente à alta de 2,06% em abril.

O IBGE revela que o único grupo a apresentar queda foi Habitação (-1,70%), contribuindo com um impacto de -0,26 p.p. no índice do mês. Os demais grupos ficaram entre o 0,04% de Educação e o 1,01% de Saúde e cuidados pessoais.

Alimentação em casa e cebola em alta 

Muito da desaceleração do setor de alimentação e bebidas (0,48%) deve-se ao fato de que as pessoas passaram a comer mais em casa. O índice de alimentação no domicílio, que passou de 2,59% em abril, recuou em 0,43% em maio.

A queda de itens como tomate (-23,72%), batata-inglesa (-3,94%)  e cenoura (-24,07%) também demonstram influência no IPCA de maio. Ainda assim, vale ressaltar que a cenoura, embora tenha ficado mais barata, segue com variação acumulada nos últimos 12 meses de 116,37%. 

O maior impacto positivo neste setor, de 0,04 p.p., ficou com o leite longa vida (alta de 4,65%) e que acumula 28,03% de variação no ano. Já a cebola registrou a maior variação positiva do IPCA, com alta de 21,36%. 

INPC tem alta de 0,45% em maio

O IBGE divulgou ainda que Índice Nacional de Preços ao Consumidor  (INPC) também encerrou maio com alta de 0,45%, ainda assim percentual abaixo do registrado em abril (1,04%).

No ano, o INPC acumula alta de 4,96% e, nos últimos 12 meses, de 11,90%, abaixo dos 12,47% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em maio de 2021, a taxa foi de 0,96%.

Neste indicador, os produtos alimentícios desaceleraram de 2,26% em abril para 0,63% em maio. Os não alimentícios passaram de 0,66% para 0,39%.

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 30 de abril a 27 de maio de 2022 (referência) com os preços vigentes no período de 31 de março a 29 de abril de 2022 (base).

 

Cargando...