Usina anuncia maior projeto de irrigação para cana do Brasil

Bevap Bionergia comemora a marca de 100% de irrigação plena em 30 mil hectares de cultivo

Por |
Crédito da imagem: divulgação Bevap

Crédito da imagem: divulgação Bevap

08deJulhode2022ás15:22

A usina Bevap Bionergia anuncia ter 100% de irrigação plena nos 30 mil hectares de cultivo de cana-de-açúcar que administra, somando áreas próprias e de fornecedores, em Minas Gerais.

Ainda segundo a empresa, a tecnologia lhe rendeu um aumento de 60% na média mensal de produção por hectare, na comparação com São Paulo, estado que é líder de cultivo no País.

Isso porque, a partir da maior eficiência na aplicação da água, sem desperdício dos recursos hídricos, a Usina tem atualmente média de 109 toneladas de cana-de-açúcar por hectare (THC), que é 60% a mais do que a média no Estado de São Paulo, de 68 toneladas de cana por hectare. 

De acordo com a bevap, trata-se do maior projeto de irrigação no Brasil no setor sucroalcooleiro, destacando-se pelo momento onde o país debate justamente formas de ampliar as áreas cobertas através do Plano Nacional de Irrigação.

Também é relevante lembrar que, segundo dados da Agência Nacional de Águas (ANA), excluindo a fertirrigação (aplicação da vinhaça sobre o solo), apenas 6,7% dos mais de 11 milhões de hectares de cana no Brasil são efetivamente irrigados em qualquer uma das modalidades existentes.

“A irrigação está no DNA da empresa, que nasceu com propósito de operar com irrigação totalmente plena”, explica Arturildo Apelfeler, que ajudou a usina a desenvolver e implementar os sistemas de irrigação.

“Nossa busca incansável por inovação resultou no investimento do Irriger Connect e Cogni, programas pioneiros no manejo e gerenciamento de irrigação para uso racional de água e energia elétrica na cultura da cana-de-açúcar”, completa Apelfeler. 

Como resultado, a quantidade de açúcar total recuperável (ATR),  média da Bevap até maio, foi de 140kg/t cana, número que representa cerca de 22 kg de açúcar por tonelada de cana acima da média de São Paulo para o mesmo período. 

Outro fator determinante para alcançar o resultado de safra foi o correto manejo cultural integrado para cada de variedade de cana plantada, diz a empresa.

Minas Gerais como referência de irrigação

 

A Usina explica que o projeto se concentra na irrigação plena, que é quando o manejo é frequente de água durante o ciclo da cultura, em quantidade e local exatos do cultivo da cana.

A técnica é diferente do tradicional manejo de salvação, que é realizado para evitar que a lavoura sofra o estresse hídrico.

Outro diferencial está na localização, uma vez que o projeto BEVAP abrange uma região que, apesar da diversidade de solos e boa disponibilidade de recursos hídricos, tem histórico de longos períodos de estiagem, fato que contribuiu para que a empresa “nascesse” em uma área de irrigação.

Com isso, a Usina, que em 2020, recebeu o título de “Usina do Ano – Irrigação – Tecnologia & Inovação, no Master-Cana 2020”, investiu também na capacidade de moagem, atualmente de 3 milhões de toneladas de cana, mas podendo chegar a 4,5 milhões por safra.

 

Cargando...