Holanda: protesto de agricultores tem apoio dentro e fora do setor

Mobilização avança para outros países na Europa contra "alienação" ambientalista

Por |
Protesto avançou para Itália, Alemanha e Polônia e recebeu apoio de personalidades. (foto - Getty Image)

Protesto avançou para Itália, Alemanha e Polônia e recebeu apoio de personalidades. (foto - Getty Image)

13deJulhode2022ás16:58

Agricultores europeus deram um basta a políticas ambientais "non sense" e iniciaram uma onda de protestos em vários países do Velho Continente contra exigências vistas como distorcidas e fora da realidade.

A mobilização começou na Holanda, no ultimo dia 4 de julho, e avançou para a Itália, Polônia e Alemanha, além de haver ganho apoio dos bombeiros, intelectuais de diferentes partes do mundo e até mesmo da estrela do rock, Mick Jagger, que os defendeu em um show em Amsterdã.

O estopim foi o plano do governo holandês de reduzir as emissões de óxido de nitrogênio em 50% até 2030. Na prática, a pecuária teria de diminuir sua produção em 30% e a agricultura cortar o uso de fertilizantes. A punição para o descumprimento inclui até intervenção estatal nas propriedades.

O protesto começou com bloqueios de estradas, ruas e centros de distribuição em várias cidades. Vários engarrafamentos foram relatados nas estradas do leste do país e nas rotas de balsa no norte.

Medições imprecisas

O governo defende a necessidade de reduzir as emissões da produção de animais e da utilização de amoníaco nos fertilizantes para que o país possa atender as metas impostas pela União Europeia.

E os agricultores dizem que o modelo de medição do governo é impreciso. Eles argumentam que as medições perto da água do mar distorcem os cálculos de nitrogênio.

Tribunais holandeses e europeus ordenaram que o governo holandês resolva o problema. Os produtores enfatizam que foram injustamente apontados e criticam a abordagem do Estado, já que outros setores como a construção também emitem.

Assim, a manifestações também rumaram para as portas das casas de políticos e parlamentares, atraindo a atenção do primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte.

A Holanda tem pouco mais de 17,7 milhões de habitantes, mas conta com um forte setor agrícola, sendo o maior exportador mundial de batatas e cebolas e o segundo maior exportador mundial de legumes.

O país tem quase 55 mil empreendimentos rurais, com quatro milhões de cabeças de gado, 12 milhões de porcos e 100 milhões de galinhas.

Desdobramentos

Nesta segunda-feira (11), bombeiros se uniram aos agricultores holandeses e mercados começaram a ficar desabastecidos. O site internacional IndiaToday noticiou, inclusive, que policiais teriam atirado contra um garoto de 16 anos que estava em um dos tratores.

A ECVC (Coordenação Europeia Via Campesina) e o European Milk Board (EMB) enviaram uma carta aberta a líderes da Europa destacando sua preocupação com a atual situação.

"Nosso sistema agrícola deve ser reformado agora. Não há tempo a perder porque a UE está pisando em gelo fino que já cedeu em muitos lugares. Sem as pessoas que garantem a produção de alimentos, não haverá alimentos e isso será devastador para a segurança alimentar na UE”, diz o documento.

Cargando...