Funcafé libera financiamentos para Safra 2022/2023

Cafeicultores poderão acessar R$ 6 bilhões em crédito em 12 instituições

Por |
Recursos podem ser usados na lavoura, armazenagem, comercialização e aquisição de produtos. (Foto: Mapa)

Recursos podem ser usados na lavoura, armazenagem, comercialização e aquisição de produtos. (Foto: Mapa)

01deAgostode2022ás09:47

Os cafeicultores brasileiros já podem acessar as linhas de financiamentos do Funcafé (Fundo de Defesa da Economia Cafeeira) para a safra 2022/2023. 

De acordo com os extratos, já publicados no Diário Oficial da União (DOU), 12 instituições financeiras estão autorizadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na prestação do serviço.

São elas: Banco Ribeirão Preto, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais-BDMG, Banco Inter, Bradesco, e as Cooperativas de Crédito:  Central Cresol, Credinter,  Agrocredi, Credicarpa, Credialp, Credicarmo, Credivar, e Central de Crédito do Espírito Santo.  

Ao todo, o Fundo disponibiliza R$ 6,058 bilhões para o setor nesta temporada.

Os recursos podem ser usados no trato das lavouras de café, armazenagem, comercialização e aquisição de produtos.

O dinheiro ainda é destinado para operações de capital de giro pelas indústrias e cooperativas de produção e para recuperação de cafezais danificados por fenômenos climáticos como chuvas de granizo, geadas e vendavais.

Em fase final de contratação estão outros 25 agentes financeiros. 

Abaixo da Selic

A taxa de juros do Funcafé para esta safra está limitada em 11%. A remuneração do Fundo foi estabelecida em 8%, mantendo a remuneração do agente financeiro em até 3%, sendo de livre negociação entre as partes.

Apesar do aumento em relação à safra passada, a taxa ficou abaixo da Selic (13,25%), seguindo mesmo critério do Plano Safra 2022/2023.  

Os recursos disponíveis estão distribuídos nas seguintes linhas:

  • Crédito de custeio: até R$ 1,57 bilhão
  • Crédito de comercialização: até R$ 2,17 bilhões
  • Financiamento para Aquisição de Café (FAC): até R$ 1,38 bilhão 
  • Crédito para capital de giro para indústrias de café solúvel e de torrefação de café e para cooperativa de produção: até R$ 775 milhões
  • Crédito para recuperação de cafezais danificados: R$ 160 milhões

 

Cargando...