Plano imuniza 120 mil animais contra Peste Suína Clássica em Alagoas

Entrada da doença na Zona Livre poderia representar bilhões de prejuízo ao setor

Por |
Plano imuniza 120 mil animais contra Peste Suína Clássica em Alagoas
05deMaiode2022ás15:47

Foi concluída a segunda etapa da campanha de vacinação contra a Peste Suína Clássica (PSC), que imunizou mais de 120 mil suínos, distribuídos em quase seis mil propriedades rurais do estado de Alagoas.

De acordo com informações do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a iniciativa ocorreu nos meses de março e abril e atingiu a meta planejada de animais a serem vacinados.

A campanha faz parte do projeto piloto de implantação do Plano Estratégico Brasil Livre de Peste Suína Clássica (PSC) em Alagoas, lançado em 2021, pelo Mapa que visa erradicar a doença de todo o território nacional. O investimento para a realização do projeto piloto conta com recursos público e privado, que somam quase de R$ 3 milhões.

Também conhecida como febre suína, a PSC é uma doença viral de notificação obrigatória, altamente contagiosa e que afeta somente suínos domésticos e asselvajados. Não é transmissível a humanos. Os principais sintomas nos animais são febre alta, lesões avermelhadas na pele, conjuntivite, falta de apetite, fraqueza, diarreia e aborto.

Atualmente, o Brasil possui 15 estados e o DF na área considerada Zona Livre de PSC pela OIE (Organização Munidal da Saúde Animal). Além de Alagoas, outros dez estados fazem parte da zona não livre da doença, sendo eles Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima.

Segundo estudo da CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), a entrada da doença na Zona Livre poderia gerar um prejuízo entre R$ 1,5 bilhão a R$ 6 bilhões.

Projeto piloto em Alagoas

Visando erradicar a Peste Suína Clássica (PSC) nos estados que compõem a Zona Não Livre do Brasil, o Mapa, em parceria com os setores público e privado, vem realizando o projeto piloto de implantação do Plano Estratégico Brasil Livre PSC em Alagoas.

De acordo com o diretor do Departamento de Saúde Animal, Geraldo Moraes, “a suinocultura em Alagoas representa importante fonte de renda e de proteína animal para as populações locais, sobretudo, para os pequenos produtores rurais em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que praticam, em sua maioria, a criação de suínos de forma não tecnificada”.

A iniciativa tem como objetivo identificar as limitações e reunir elementos para entendimento dos problemas surgidos, de forma a subsidiar o planejamento e gestão de ações para erradicação da PSC nas áreas não livres existentes no território nacional.

“Conhecer e analisar aspectos da suinocultura local auxilia os técnicos no entendimento dos problemas sanitários, fornecendo subsídios para o desenvolvimento de estratégias específicas de enfrentamento do problema. Portanto, os resultados do projeto piloto do Plano Estratégico Brasil Livre de PSC em Alagoas serão importantes para um planejamento efetivo e para o direcionamento e gestão de ações com objetivo de erradicar a PSC no país, dentro de uma parceria entre os setores público e privado”, destaca Moraes.

Cargando...