Termina em maio prazo de vacinação contra a brucelose

Doença aumenta abortamento no final de gestação em bovinos e bubalinos

Por |
Termina em maio prazo de vacinação contra a brucelose
03deMaiode2022ás13:25

Produtores rurais de São Paulo têm até o próximo dia 31 de maio para vacinar fêmeas bovinas e bubalinas contra a brucelose. A vacinação destina-se aos animais com idade entre 3 e 8 meses, em dose única, e é obrigatória desde 2002.

Em 2021, a Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo registrou  recorde anual de cobertura vacinal contra a brucelose, com 97,02% das fêmeas bovídeas (bovinas e bubalinas), superando o índice do ano anterior que foi de 95,71%.

Os dados foram emitidos pelo sistema informatizado Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), vinculado à Coordenadoria de Defesa Agropecuária

A Brucelose bovina é uma doença que provoca afecções endêmicas como maior risco de abortamento no final de gestação, resultando em queda de natalidade da espécie.

É uma doença de notificação obrigatória ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e também para a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).

A cada semestre, o produtor precisa declarar a vacina no sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Neste, o prazo termina em 7 de junho no sistema de Gestão de Defesa Animal e Vegetal (Gedave), da Coordenadoria de Defesa Agropecuária, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Febre Aftosa

O calendário estabelecido no Estado pela Secretaria visa facilitar a organização do produtor rural. O prazo final para declarar as vacinações, tanto da brucelose como da febre aftosa, é 7 de junho.  Também o prazo para apresentar o certificado de vacinação nos laticínios e outros estabelecimentos de processamento de leite encerra-se na mesma data.

Cargando...