Feiras internacionais de agronegócios podem gerar até US$ 4,5 bilhões ao Brasil

Apex diz que negócios fechados até o momento somam US$ 800 milhões até abril

Por |
Feiras internacionais de agronegócios podem gerar até US$ 4,5 bilhões ao Brasil
06deMaiode2022ás14:57

Levantamento da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) confirma o quão lucrativo são as feiras internacionais para o ecossistema do agronegócio brasileiro.

Isso porque, de acordo com a entidade, o valor dos negócios fechados por empresas brasileiras em eventos estrangeiros pode chegar a US$ 4,5 bilhões até o final do ano – deste montante, cerca de US$ 800 milhões já foram contratados até abril.

Dados da Apex, relevam que, no primeiro trimestre de 2022, mais de 300 empresas brasileiras participaram de 15 feiras internacionais de alimentos e bebidas, realizadas em cinco países. E somente na Seafood Market Place for North América (a maior feira de pescados da América do Norte), realizada em março, em Boston, nos Estados Unidos, as empresas brasileiras fecharam negócios da ordem de US$ 400 milhões.

“Durante a pandemia [da covid-19], o Brasil se mostrou muito sólido e os outros países e grandes importadores puderam confirmar contratos de longo prazo. O Brasil conseguiu, durante a crise, manter o agronegócio funcionando muito bem, e isso ajuda nesse resultado”, destacou a coordenadora de Agronegócios da ApexBrasil, Paula Soares.

De acordo com o calendário da ApexBrasil, até o fim de 2022, estão previstas outras 41 feiras com participação dos brasileiros, apoiadas pelos ministérios da Agricultura e Pecuária e das Relações Exteriores. “Ainda temos muitas oportunidades para as empresas brasileiras”, disse a coordenadora.

Pequenas empresas

Na última quarta, 04/05, a ApexBrasil lançou em parceria com o Sebrae o projeto MPE Global, com objetivo de promover a participação de micros e pequenas empresas das cadeias de alimentos, bebidas e moda na pauta de exportações brasileiras.

A análise das instituições é que, apesar das micro e pequenas empresas representarem 99% dos empreendimentos no país, a participação delas no valor exportado ainda é baixa. Atualmente, das 25 mil empresas que exportam, uma a cada três (8,4 mil), são de pequeno porte.

O número corresponde a apenas 1% dos valores negociados.  “Essa parceria é a grande oportunidade para internacionalizar os pequenos negócios.”, disse o presidente do Sebrae, Carlos Melles, no lançamento do MPE Global.

O projeto, inicialmente, consiste em selecionar, através de editais, 100 empresas brasileiras interessadas e habilitadas a exportar e apontar para elas quais são seus potenciais compradores nos mercados da América do Sul, Europa e Oriente Médio. A iniciativa, que conta com o apoio do Ministério das Relações Exteriores.

Cargando...