Bahia Farm Show: Embrapa lança novas cultivares de soja e algodão

Ambas já estão com vendas de sementes disponíveis, através de encomendas

Por |
Bahia Farm Show: Embrapa lança novas cultivares de soja e algodão
08deJunhode2022ás15:35

A Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), em parceria com a Fundação Bahia, escolheu o mês de junho para o pré-lançamento de duas novas cultivares: uma de soja (batizada BRS 8383IPRO) e outra de algodão (a BRS 437B2RF). 

Ambas foram apresentadas ao público no último dia 1º,  durante o Bahia Farm Show. Entre os diferenciais, está o fato de serem culturas associadas uma a outra, reforçando um sistema de produção sustentável como tendência para o futuro.

“Temos que caminhar para a sustentabilidade e a Embrapa tem de estar ao lado do produtor nesse caminho”, reforço Alderi Emidio, chefe geral da Embrapa Algodão (em Campina Grande, PB), citando que a resistência da cultivar de soja BRS 8383IPRO ao nematoide Meloidogyne incognita favorece o cultivo subsequente de algodão.

Principais características

Já a apresentação das principais características das novas cultivares de soja e de algodão e os resultados dos testes em lavouras comerciais ficou com o técnico Marcos Robério, responsável pela área de desenvolvimento de mercado da Fundação Bahia.

“A cultivar de soja BRS 8383IPRO tem excelente sanidade, uma alta produtividade e, além de tudo isso, é um material estável, que mantém um teto produtivo acima das exigências climáticas”, definiu.

De acordo com ele, ao longo de oito anos de pesquisa, a BRS 8383IPRO demostrou como destaque sua resistência ao nematoide de galha Meloidogyne incógnita, nematoide recorrente nas lavouras de algodão no Oeste baiano, e às doenças mancha olho de rã, pústula bacteriana, cancro da haste e crestamento bacteriano.

Também vale destacar que a cultivar – cujas semente já podem ser encomendadas - tem ampla adaptação edafoclimática, podendo ser plantada em 10 estados brasileiros, entre eles Bahia, Piauí, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.  

Algodão padrão exportação

Quando o assunto é a nova cultivar de algodão BRS 437B2RF, uma das principais características é sua forte resistência a diversas doenças, com destaque para a mancha de ramulária, considerada a principal ameaça do algodoeiro no Brasil.

Recomendada cultivo em sistemas de sequeiro e irrigado, ela possui ciclo de 175 dias (em média), e está adaptada para plantio nos estados de Mato Grosso do Sul, Goiás, Bahia, Maranhão e Piauí. 

O período recomendado para semeadura é entre 5 a 15 de dezembro.

Ainda segundo a Embrapa, a cultivar é exigente em fertilidade de solo por trabalhar com altos tetos produtivos, mas destaca-se pela qualidade da pluma, com material se enquadra como Padrão de Exportação Normal.

Como exemplo do seu potencial, testes na safra 2019/20, em fazendas do Oeste baiano, apresentaram em áreas de 9 ha a 10 ha em sistema de sequeiro, produtividade média de 334,6@/ha e rendimento médio de fibra de 39,74%. Já na safra 2020/21, a produtividade média foi de 342,5@/ha.

Cargando...