Estudo destaca nanotecnologia para a agricultura sustentável

Pesquisadores apontam grande potencial de fertilizantes e defensivos nanométricos

Por |
Estudo destaca nanotecnologia para a agricultura sustentável
09deJunhode2022ás16:23

O uso da nanotecnologia na agricultura consolida-se, cada vez mais, como alternativa promissora aos que buscam maior segurança no consumo alimentar e sustentabilidade ao meio-ambiente. 

Neste cenário, uma boa notícia em solo brasileiro é o trabalho de revisão dos cientistas Bruno Teixeira de Sousa e Halley Oliveira (da Universidade Estadual de Londrina), Jhones Luiz de Oliveira (Universidade de São Paulo) e Vera Castro (Embrapa Meio Ambiente).

O estudo analisou os principais tipos de nanofertilizantes e nanopesticidas, dando exemplos de produtos e suas aplicações em plantas e resultados na comparação com produtos químicos convencionais.

A conclusão é a de que, embora o uso de nanopartículas inorgânicas na agricultura possibilite melhorar o rendimento das culturas, é importante investimentos na realização de avaliações de risco - devido ao seu uso antes da comercialização e em práticas agrícolas.

Para tanto, pesquisas interdisciplinares são importantes para apoiar esta inovação tecnológica que auxiliará no alcance de resultados mais ambientalmente sustentáveis na produção de alimentos.

Inovação

Para Bruno de Souza, o estudo reforça a importância do olhar do mercado para a nanotecnologia. "Por isso, é necessário buscar uma alternativa inovadora, que aumente a eficácia de fertilizantes e defensivos, reduzindo seu impacto ambiental e melhorando a produção de alimentos", explica.

Também de acordo os pesquisadores, os nanofertilizantes oferecem benefícios no manejo nutricional e os nanopesticidas melhor controle de pragas, tornando-se opções para a adubação com nutrientes e o uso de pesticidas que, apesar da melhoria da produtividade, podem causar prejuízos aos organismos presentes no ambiente. 

O estudo revela que uma alternativa seria conciliar o uso de nanopartículas inorgânicas com ingredientes orgânicos ativos ou como ingredientes ativos. Desta maneira, a absorção pelo organismo e a subsequente toxicidade das nanopartículas inorgânicas no ambiente dependeriam de suas características físico-químicas.

Nesse contexto, estudos de absorção, translocação, internalização e avaliação da qualidade nutricional devem ser realizados para entender as interações das nanopartículas com os organismos e fornecer novas ferramentas para um crescimento sustentável da agricultura.

Vale lembrar que objetivo da nanotecnologia no segmento agrícola é aprimorar a intervenção humana, através do uso de dispositivos sensores, elevando o controle sobre os eventos e facilitando a tomada de decisões para obtenção de uma melhor rastreabilidade, produtividade e qualidade - reduzindo o uso dos defensivos agrícolas, por exemplo.

Cargando...