Canadá habilita três primeiros frigoríficos de suínos do Brasil

Segundo ABPA, novas importações podem amenizar crise no setor

Por |
Canadá habilita três primeiros frigoríficos de suínos do Brasil
15deJunhode2022ás17:19

A habilitação das três primeiras plantas frigoríficas brasileiras para o mercado do Canadá foi comemorada nesta quarta (dia 15) por representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). 

Em nota publicada no site da entidade, o presidente Ricardo Santin, elogiou as intermediações feitas pelo Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e disse acreditar que as habilitações poderão ajudar na recuperação da pecuária suína nacional, que sofre com a alta dos fertilizantes.

“A habilitação destas primeiras plantas vem em um momento importante para o setor produtivo, diante das dificuldades enfrentadas com as altas dos custos de produção e a necessidade de incrementar as vendas internacionais de carne suína. É um resultado do trabalho de excelência desempenhado pelo Ministério da Agricultura”, disse.

As unidades habilitadas estão localizadas no Estado de Santa Catarina, sendo duas plantas da Seara Alimentos, de Itapiranga e de São Miguel do Oeste, e uma da Cooperativa Central Aurora, de Chapecó.

De acordo com Santin, há expectativa de que, em breve, novas plantas serão habilitadas, aumento o comércio bilateral.

“Com as novas habilitações, deveremos embarcar em breve produtos para este mercado de alto valor agregado, que demanda produtos premium, especialmente barriga e costela.  Vamos focar em suprir lacunas não atendidas, em complementariedade à produção local”, completa Luis Rua, diretor de mercados da ABPA.

A ABPA lembra que, embora seja o terceiro maior exportador global de carne suína (em 2021, o país exportou 1,5 milhão de toneladas), o Canadá destaca-se também por ser comprador relevante no mercado internacional. Em média, o país importa 250 mil toneladas anualmente.

Cargando...