Preços do leite e derivados sobem em maio; produção cai

Menor oferta está relacionada ao período de entressafra de produção, diz Cepea

Por |
Preços do leite e derivados sobem em maio; produção cai
24deJunhode2022ás09:53

O preço do leite captado em abril/22 e pago aos produtores em maio/22 subiu 4,4% (frente a comparação anterior), de acordo com boletim divulgado hoje (dia 24), pelo Cepea/Usp. 

Com isso, na média Brasil líquida, o valor do litro foi de R$ 2,54, o que corresponde a um aumento de 11,8%, em termos reais, em relação a maio de 2021.

Já nos cinco primeiros meses de 2022, o leite no campo acumulou alta de 14,5%. De acordo com pesquisadores do Cepea, a valorização ocorre diante da menor oferta, consequência do período de entressafra da produção, que ocorre sazonalmente entre o outono e o inverno.

Ainda de acordo com o boletim do Cepea, a entressafra este ano ainda sente os reflexos das climáticas provocadas pela La Niña, no final de 2021,  que prejudicou a qualidade da silagem do manejo nutricional dos animais. 

Com isso, o Índice de Captação Leiteira (ICAP-L) do Cepea caiu 3,7% entre março e abril, acumulando recuos de 8,2% desde o início de 2022. 

Alta deve seguir em junho

As prévias de junho apontam para continuidade do movimento altista, com estimativas de um aumento no preço do leite captado e pago de 5% na “Média Brasil” líquida no mês.

O Cepea lembra que a elevação dos custos de produção segue pressionando as margens dos pecuaristas e impactando nos investimentos de longo prazo.

O mercado, desta forma, reduz o potencial de recuperação da oferta, mesmo diante do aumento dos preços pagos ao produtor.

Na balança do orçamento de maio, apesar do recuo dos gastos com soja e do milho, o desembolso do produtor com a alimentação do rebanho seguiu em patamar elevado. Além disso, outros insumos se valorizaram, como combustíveis, medicamentos e suplementação mineral.

Ainda assim, em maior, e pela primeira vez desde 2019, o Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira não subiu, pelo contrário, houve ligeiro recuou de 0,07% na “Média Brasil” em maio.

Spot manteve a média

O Cepea destaca situações distintas ao longo de maio quando o assunto é o mercado spot.

 Enquanto a primeira quinzena demonstrou tendência de queda nas cotações, cenário inverso foi registrado nos últimos 15 dias no mês, quando oferta enxuta no campo e a diminuição dos estoques levou ao encarecimento do leite spot.

Em Minas Gerais, o leite spot valorizou 3,4% da primeira para a segunda quinzena de maio. Ainda, na média mensal, o valor ficou praticamente estável (- 1%) frente a abril, em R$ 3,01/litro.

As negociações seguiram aquecidas em junho, com forte aumento de 26,2% na média mensal, que chegou a R$ 3,80/litro.

Preços dos derivados também em alta

Pesquisa realizada pelo Cepea com apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) revela que o preço dos derivados lácteos também seguiu em alta no mês de maio.

Os preços médios mensais do leite UHT e do queijo muçarela recebidos pelas indústrias em negociações com os canais de distribuição do estado de São Paulo reagiram 2,32% e 1,3%, respectivamente, em relação aos de abril, passando para R$ 4,43/litro e R$ 30,99/kg.

Em relação ao mesmo período do ano passado, as valorizações foram de 21,76% para o UHT e de 13,89% para a muçarela, em termos reais (valores deflacionados pelo IPCA de maio/22).

O boletim completo está disponível no site da Associação.

Cargando...