Com queda de preço, etanol já é mais competitivo que gasolina

Segundo a ANP, relação é vantajosa em SP, MG, GO e Mato Grosso

Por |
Safra e redução de ICMS tornaram o combustível mais barato nas bombas. (foto: GettyImage)

Safra e redução de ICMS tornaram o combustível mais barato nas bombas. (foto: GettyImage)

05deJulhode2022ás14:40

Os preços médios do etanol hidratado acumlam queda de 12,6% desde maio e consolidaram a competitividade do derivado da cana-de-açúcar nos postos de combustíveis.

Levantamento realizado pelo Cepea no Estado de São Paulo mostra recuo na casa dos 8% dos preços dos etanóis frente aos de maio.

Na prática, a média mensal do Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado foi de R$ 3,0419/litro ou 8,34% mais baixo. No caso do anidro, a média foi de R$ 3,5630/litro, queda de 8% em relação à do mês anterior.

Segundo pesquisadores do Cepea, a pressão veio sobretudo do baixo volume de negócios ao longo do mês. Distribuidoras se mostraram cautelosas em fechar novas compras do combustível.

Postos de combustíveis

A razão principal é a política que se desenhava com a possibilidade de mudança tributária do etanol e da gasolina. Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o preço do etanol cai de R$ 5,27 para R$ 4,61 desde maio, queda de 12,6%.

Assim, o etanol manteve-se mais competitivo em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo. A comparação é feita considerando que o etanol tem menor poder calorífico que os derivados do petróleo e, assim, seu preço deve ficar abaixo dos 70% em relação à gasolina.

Em Goiás, a paridade é de 65,2%; em Mato Grosso, de 60,88; em Minas Gerais, de 65,69%, e em São Paulo, de 65,58%.

Cargando...