Cepea: preços aos produtores ficam estáveis em junho

Pecuária, cana e café fecharam em alta, enquanto algodão e milho apresentaram redução nos preços

Por |
Café fechou junho com valorização histórica. Crédito da imagem: banco Freepik

Café fechou junho com valorização histórica. Crédito da imagem: banco Freepik

19deJulhode2022ás16:57

O Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq-USP, divulgou nesta terça (dia 19) resultados dos índices de preços ao produtor de produtos agropecuários (IPPA) referentes a junho e destacou maior estabilidade do período na comparação com maio. 

Isso porque enquanto o IPPA-Grãos e o IPPA-Hortifrutícolas recuaram, respectivamente, 0,6% e 0,3%; o IPPA-Pecuária avançou 0,4% e IPPA-Cana-Café subiu 1,2%.

Segundo análise do Cepea, a queda na variação do IPPA-Grãos esteve atrelada às desvalorizações do algodão em pluma e do milho. O primeiro, por conta do cenário de recessão econômica global, e o segundo diante das expectativas de segunda safra recorde.

Quanto aos hortifrutícolas, as desvalorizações da uva, da batata e do tomate, devido sobretudo à maior oferta, influenciaram o desempenho deste grupo de alimento, que finalizou o mês com queda nos preços de 0,3%.

Em alta

O IPPA-Pecuária, ao contrário dos citados anteriormente, fechou o período em alta, relacionada às valorizações do suíno vivo, do leite e dos ovos.

No caso do suíno vivo, a elevação dos preços está relacionada com o aquecimento da demanda no mês,  diante das comemorações festivas típicas do período.

Já quando o assunto é o leite, a valorização, que vem ocorrendo desde fevereiro, reflete a redução da oferta e o período de entressafra.

O Cepea ainda atribui o avanço do IPPA-Cana-Café à valorização do grão que encerrou junho com preço médio do arábica foi o maior desde a temporada 1997/1998.

As cotações encerraram a temporada 2021/22 com média acima dos R$ 1.300 por saca de 60 kg. Segundo o Cepea, o arábica tipo 6 teve média de R$ 1.325,65/saca de 60 kg, um avanço expressivo de 522,90 Reais/sc (ou de 65,14%) frente à da safra anterior.

Cargando...