Preço da cenoura despencou 77,7% desde março

Outrora “vilã” da inflação, raiz teve boa safra nas principais regiões produtoras

Por |
Preço médio da caixa, em março, chegou a R$ 130,28. Redução desde então é 77%. Crédito: Getty Images.

Preço médio da caixa, em março, chegou a R$ 130,28. Redução desde então é 77%. Crédito: Getty Images.

20deJulhode2022ás16:39

Com a caixa da cenoura “suja” comercializada em média a R$ 29,05, na primeira quinzena de julho, mal dá para acreditar que, em março, o preço do item chegou a expressivos R$ 130,28. 

Outrora “vilã” do consumidor, a cenoura,  segue com tendência de preços em queda nos últimos três meses. O valor das primeiras duas semanas do mês já é 15% menor quando comparado a junho.

As informações são da equipe Hortifruti Brasil, ligada ao Cepea/USP e foram divulgadas nesta quarta-feira (dia 19).

De acordo com pesquisas, a constante queda nas principais praças produtoras, em São Gotardo (MG) e Cristalina (GO), pode ser explicada pelo aumento da oferta, após boa produtividade da safra de inverno.

Em Minas Gerais, também contribui o clima favorável ao desenvolvimento e o fato de não há problemas com doenças. Já em Goiás, o frio atrapalhou o desenvolvimento das raízes, aumentando o tempo de maturação, o que gerou uma curta janela de colheita, mas sem prejudicar expressivamente a disponibilidade.

Redução da procura

Outro fator que tem pressionado as cotações é a redução da procura, uma vez que a produção em outras regiões do País também se recuperou com o clima mais favorável.

Mesmo com os custos elevados e preços em queda, a rentabilidade permanece positiva ao produtor, apesar de estar bem mais restrita em relação à primeira metade do ano.

A expectativa é de que a oferta continue em maiores níveis durante as próximas semanas, tanto pelo aumento da produção quanto pelo incremento nas áreas de plantio de inverno, que têm maior produtividade.

Março histórico

O mês de março registrou aumento histórico do preço da cenoura em todo território nacional.  O valor médio de R$ 130,28 na caixa de 29 kg de “suja” foi o mais alto de toda a série histórica do Hortifruti/Cepea, iniciada em 2008.

O valor representou 83,42% de aumento em relação ao mesmo período do ano passado, o que levou a cenoura para o topo dos itens da cesta básica com mais elevação de preços em 12 meses. Na ocasião, o segundo ficou com a segunda colocação o café (então com alta de 61,19%).

 

Cargando...