Inflação cai em julho, mesmo com alta de 22% no preço do leite

Variação do IPCA-15 no mês ficou em 0,13%, a menor desde junho 2020, segundo IBGE

Por |
Preço do leite já subiu 57,4% em 2022. Crédito da imagem: IBGE.

Preço do leite já subiu 57,4% em 2022. Crédito da imagem: IBGE.

27deJulhode2022ás10:02

O aumento de 22,27% nos preços do leite longa vida foi o maior impacto individual, de 0,18 p.p., no cálculo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de julho. 

Ainda assim, a inflação fechou o mês em 0,13%, a menor taxa desde junho de 2020 (0,02%), de acordo com dados divulgados ontem (dia 26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A queda registrada no IPCA-15 foi de 0,56 ponto percentual (p.p.) na comparação com junho, quando a taxa ficou em 0,69%.

Já o leite acumula alta 57,42% nos preços desde janeiro.

Derivados também estão mais caros 

Também produtos derivados ficaram mais caros este mês, na comparação com junho, como requeijão (alta de 4,74%), manteiga (+4,25%) e queijo (+3,22%).

Desta forma, o setor de alimentação registrou o maior impacto na inflação, de 0,25 p.p., com aceleração de 1,16%. Em junho, a porcentagem ficou em 0,25%.

Houve ainda alta significativa também nos preços das frutas, de 4,03%, e após queda de 2,61% em junho, além do feijão-carioca, com elevação de 4,25%, e do pão francês, de 1,47%.

Com isso, a alimentação no domicílio variou 1,12% em julho. Já a alimentação fora do domicílio teve alta de 1,27% em julho, acelerando em relação a junho (0,74%). 

Alta da inflação no acumulado do ano

Ainda segundo o IBGE, nos sete primeiros meses de 2022, o IPCA-15 acumula alta de 5,79%. Já, em 12 meses, a taxa é de 11,39%, abaixo dos 12,04% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Em julho de 2021, a inflação foi de 0,72%.

Além do setor de alimentação, outro cinco, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados em julho, apresentaram variação positiva em julho.

A maior dela ficou com o vestuário, de 1,39%, e aceleração de 11,01% no acumulado do ano. Ainda no lado das altas, as passagens aéreas subiram 8,13%, contribuindo com 0,05 p.p. no IPCA-15 de julho. 

Já no lado das quedas, destacam-se os grupos Transportes (-1,08%) e Habitação (-0,78%), que contribuíram conjuntamente com -0,36 p.p. no índice do mês. Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,05% em Comunicação e a alta de 0,79% em Despesas pessoais.


 

 

 

 

Cargando...