Milho e soja reagem no mercado doméstico

Produtores retraíram oferta na expectativa por melhores preços

Por |
Milho e soja reagem no mercado doméstico
25deAbrilde2022ás10:48

As cotações do milho e da soja registraram altas na última semana, segundo o Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada). Enquanto a oleaginosa registrou alta de 3,39%, o cereal subiu 0,72%.  

O movimento marca uma reversão de tendencia uma vez que, após atingirem máximas históricas em meados de março (soja acima de R$ 200 e milho acima de R$ 100), os itens operaram em significativa queda nas primeiras semanas de abril.

Soja

A firme demanda mundial por óleo de soja explica a elevação dos preços domésticos do grão. Entre 14 e 22 de abril, os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ – Paraná avançaram 3,16% e 3,39%, com respectivos fechamentos de R$ 192,57 e de R$ 186,62/saca de 60 kg na sexta-feira, 22.

Segundo informações do Cepea, indústrias brasileiras estiveram mais ativas nas aquisições do grão na semana passada, cenário que elevou a liquidez no mercado brasileiro.

No entanto, uma parte dos produtores esteve retraída nas negociações, mostrando interesse em armazenar o grão em detrimento de vender no mercado spot.

Milho

As cotações do milho estavam em forte queda nas principais regiões brasileiras desde o início de abril; no entanto, já houve pequena reação em algumas regiões, especialmente as consumidoras.

Entre 14 e 22 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (base Campinas-SP) avançou 0,72%, a R$ 87,93/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 22. A recuperação veio após os futuros atingirem os maiores valores em 10 anos na Bolsa de Chicago (CME Group) na semana passada, cenário que animou produtores, que voltaram a reduzir a quantidade de ofertas.

Cargando...