IBGE: abate de bovinos e suínos cresce no 1º trimestre de 2022

Por outro lado, o de frango recuou 1,7%; a aquisição de leite também fechou o período com queda de 10,3%

Por |
IBGE: abate de bovinos e suínos cresce no 1º trimestre de 2022
08deJunhode2022ás11:30

O abate de bovinos e suínos cresceu, respectivamente, 5,5% e 7,2%, no primeiro trimestre de 2022, segundo estatísticas de produção animal divulgadas nesta quarta-feira (dia 8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Por outro lado, o de frangos recuou 1,7% na comparação com o mesmo período de 2021. Já a aquisição de leite fechou com queda de 10,3% em relação, a maior dos últimos dois anos.

No 1º trimestre de 2022, a aquisição de leite cru feita pelos estabelecimentos sob algum tipo de inspeção sanitária (Federal, Estadual ou Municipal) foi de 5,90 bilhões de litros.

O IBGE divulgou também, como estatística experimental, que o preço médio do leite cru pago ao produtor de janeiro a março, em nível nacional, chegou a R$ 2,14 frente a R$ 1,90 no ano passado (alta de 12,6%). 

Abate de suínos é o maior para um 1º tri desde 1997

No 1º trimestre de 2022, foram abatidas 13,64 milhões de cabeças de suínos, alta de 7,2% em relação ao mesmo período de 2021 e de 1,5% na comparação com o 4° trimestre de 2021.

Esse foi o melhor 1° trimestre da série histórica para abates de suínos desde que a pesquisa foi iniciada, em 1997.

Os principais aumentos ocorreram no Paraná (+229,39 mil), Santa Catarina (+176,92 mil), Rio Grande do Sul (+157,81 mil), São Paulo (+143,33 mil), Minas Gerais (+120,18 mil), Mato Grosso do Sul (+26,64 mil) e Goiás (+18,42 mil). 

Abate de bovinos sobe após dois anos de queda

O abate de 6,96 milhões de cabeças de bovinos aponta alta de 5,5%  frente ao 1° trimestre de 2021 e mantém estabilidade com dados do 4º trimestre de 2021.

Após dois anos de quedas, o abate de fêmeas registrou variação positiva de 12,9% em relação ao 1º período de 2021. Já o abate de machos cresceu mais timidamente, apenas 1,1%.

O Mato Grosso continua sendo o estado que lidera o abate de bovinos, com 16,1% da participação nacional, seguido por Mato Grosso do Sul (11,3%) e São Paulo (11,0%).

Abate de frangos cai em relação ao 1º tri de 2021

Na contramão de bovinos e suínos, o abate de frangos teve queda de 1,7% no primeitro trimestre de 2022, comparado ao ano passado. No período, foram abatidas 1,55 bilhão de cabeças de frangos - redução de 0,2% na comparação com o 4° trimestre de 2021. O Paraná lidera amplamente o abate de frangos, com 33,5% da participação nacional, seguido por Rio Grande do Sul (13,5%) e Santa Catarina (13,2%). 

Outros indicadores

De acordo com o IBGE, os curtumes declaram ter recebido 7,12 milhões de peças de couro, número que representa estabilidade com 2021. Já a produção de ovos de galinha registrou queda de 2%, fechando o período com  977,20 milhões de dúzias. Vale lembrar que, apesar da retração, este é o segundo melhor resultado de produção de ovos em um 1º trimestre, considerando a série histórica iniciada em 1987.

Cargando...