Paixão nacional, cachaça busca seduzir gringos

Para divulgar a bebida, Mapa vem ampliando sua participação em feiras internacionais

Por |
Brasil exporta entre 1% e 2% da cachaça que fabrica. (Foto: Mapa)

Brasil exporta entre 1% e 2% da cachaça que fabrica. (Foto: Mapa)

05deAgostode2022ás09:53

Reino Unido, Estados Unidos e Coreia do Sul são alguns dos destinos escolhidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para divulgar a cachaça brasileira em 2022 e ampliar a exportação da bebida destilada mais consumida no Brasil. 

“Queremos mostrar ao mundo a força da nossa cachaça”, disse Marcos Montes, ontem (dia 4), durante o lançamento da 31ª Expocachaça, em Belo Horizonte.

Ele explicou que, em parceria com a Apex-Brasil, o Mapa tem levado produtores de cachaça brasileiros a participarem de feiras internacionais, com objetivo de apresentar o produto e gerar novos negócios. 

Isso porque, apesar de produzir aproximadamente 1,3 bilhão de litros da bebida por ano, o Brasil exporta anualmente entre 1 e 2% desse montante, cerca de 2,5 milhões de litros.

Os dados são do Programa Brasileiro de Desenvolvimento da Aguardente de Cana, Caninha ou Cachaça (PBDAC) que aponta Alemanha, Paraguai, Itália, Uruguai e Portugal como os principais compradores até agora.

Produção nacional

A cachaça é produzida em todos os estados, sendo os maiores produtores: São Paulo (45%), Pernambuco (12%), Ceará (11%), Rio de Janeiro (8%), Minas Gerais (8%), Goiás (8%), Paraná (4%), Paraíba (2%) e Bahia (2%).

 Os três primeiros respondem por quase toda a produção de cachaça industrial, que representa 75% da fabricação. Os outros 25% são de cachaças artesanais ou de alambique.

Cargando...