Fraude: Mapa combate vinagres de maça falsificados

Órgão proíbe comercialização mais de 172 mil litros em São Paulo, Pernambuco e Espírito Santo.

Por |
Fraude: Mapa combate vinagres de maça falsificados
13deMaiode2022ás16:25

Fiscalização de combate à fraude, realizada nesta sexta (dia 13), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), terminou com a suspensão cautelar da comercialização de 172.461 mil litros de vinagre de maça em São Paulo, Pernambuco e Espírito Santo.

A ação é parte de investigação dos auditores fiscais federais do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal em amostras de produtos coletadas no comércio. A suspensão atinge 14 lotes de produtos que, agora, serão alvo de análises laboratoriais oficiais.

“A suspeita é que os produtos são adulterados pela utilização de açúcar exógeno, ou seja, não proveniente da matéria-prima da maçã, de acordo com resultados das análises realizadas pelo Laboratório Federal de Defesa Agropecuária do Rio Grande do Sul” explica o auditor fiscal federal agropecuário, Celso Franchini.

Vale lembrar que a Instrução Normativa nº 16, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, proíbe a utilização de açúcar na elaboração do fermentado de fruta que sirva de matéria-prima para a produção de fermentado acético de fruta, justamente para coibir fraudes.

Vinagres balsâmicos e fermentados

Além do vinagre de maça, a ação suspendeu também a comercialização de lotes de vinagres balsâmicos por problemas em rotulagens e de 66.400 litros de fermentado de fruta de maçã, matéria-prima utilizada na fabricação do vinagre de maçã. Se confirmada a fraude, os estabelecimentos serão autuados por adulteração de bebidas, conforme Regulamento da Lei 8918/94. Há também previsão de multa que pode chegar até R$ 117.051 por lote fraudado.

Cachaça clandestina 

Também nesta sexta, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em conjunto com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), realizou novas ações para fechar duas distribuidoras de cachaça clandestina, uma em Contagem e outra em Belo Horizonte.

As empresas, sem registro junto ao Mapa, atuam com compra, manipulação e vendas de  bebida alcoólica. Ao todo, foram apreendidos 90 mil litros de cachaça. No início do mês, em ação semelhante, foi lacrada uma fábrica clandestina de cachaça, também da região de Belo Horizonte

 

Cargando...