Inflação medida pelo IGP-10 recua para 0,10% em maio

Segundo FGV, indicador acumula aumento de 12,13% em 12 meses

Por |
Inflação medida pelo IGP-10 recua para 0,10% em maio
17deMaiode2022ás14:36

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) registrou inflação de 0,10% em maio deste ano no Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), taxa inferior aos 2,48% do mês de abril. Com isso, o indicador acumula taxa de inflação de 12,13% em 12 meses, ou seja, um terço do resultado registrado no mês de maio de 2021. 

A queda da taxa de abril para maio foi puxada pelos três subíndices que compõem o IGP-10. O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede o atacado, recuou de 2,81% em abril para 0,08% em maio. Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede o varejo, caiu de 1,67% em abril para 0,54% em maio, enquanto o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 1,17% para 0,74%.

IPCA de abril

Há menos de uma semana, no entanto, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou o maior índice de inflação pelo IPCA (ìndice de Preços ao Consumor Amplo) para o mês de abril desde 1996, com 1,06%.

No ano, o indicador acumula alta de 4,29% e, nos últimos 12 meses, de 12,13%, acima dos 11,30% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em abril de 2021, a variação havia sido de 0,31%. 

Em abril, os principaisvilões da inflaçãoforam alimentação e bebidas - maiores variação (2,06%) e impacto (0,43 p.p.); e dos transportes - alta de 1,91% e 0,42 p.p. de impacto. Juntos, os dois grupos contribuíram com cerca de 80% do IPCA de abril. 

Cargando...