Pintado entra na lista nacional de espécies ameaçadas de extinção

Ministério do Meio Ambiente proíbe pesca em todo o País a partir de setembro

Por |
Crédito da imagem: Arquivo/Embrapa.

Crédito da imagem: Arquivo/Embrapa.

06deJulhode2022ás14:57

O Ministério do Meio Ambiente listou, pela primeira vez, o peixe pintado (cujo nome científico é pseudoplatystoma corruscans) como espécie ameaçada de extinção.  

Em portaria publicada no mês passado, o governo incluiu o pintado na categoria vulnerável da Lista Oficial de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção, ao lado de outros 486 peixes.

Com isso, sua pesca fica proibida em todo o Brasil, incluindo a atividade esportiva do "pesque e solte", a partir de 6 de setembro.

De acordo com o governo, a decisão considerou extensa análise técnica do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A pesquisa seguiu os critérios de risco de extinção do método da IUCN (União Internacional de Conservação da Natureza), aceitos internacionalmente e utilizados por mais de 100 países.

O pintando, assim como as outras espécies constantes nas listas –  que aborda fauna e flora nacional, segundo a portaria -  fica protegido de modo integral, sendo proibida a captura, o transporte, armazenamento ou manejo, bem como sua comercialização.  

Mapa reforça proibição

Nota publica hoje no site do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastaecimento (Mapa) esclarece que pseudoplatystoma corruscans ameaçado de extinção refere-se apenas ao peixe da espécie de Pintado que ocorre nas Bacias Hidrográficas do Rio São Francisco, Paraguai, Paraná e Uruguai.

Isso porque existem outras espécies popularmente conhecidas como pintados ou surubins (que são os Pseudoplatystoma punctifer e Pseudoplatystoma tigrinum) que não estão com a proibição de pesca.

Cargando...