Custo de produção cai para frango e fica estável para suíno em junho

Embrapa identificou queda de 2,46% no valor da nutrição das aves

Por |
ICPFrango baixou 2,61% no mês de junho em relação a maio

ICPFrango baixou 2,61% no mês de junho em relação a maio

14deJulhode2022ás10:14

Os custos de produção de frangos de corte caíram em junho segundo os estudos publicados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa.

O Índice de Custo de produção de Frangos, o ICPFrango, baixou 2,61% no mês de junho em relação a maio, fechando em 423,50 pontos, o menor valor registrado em 2022.

Já o ICPSuíno se manteve estável, oscilando 0,05% no mesmo período, marcando 419,91 pontos.

A queda no ICPFrango foi influenciada principalmente pelos custos com a nutrição dos animais (-2,46%) e com a aquisição dos pintinhos de um dia (-0,21%).

O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná, produzido em aviário tipo climatizado em pressão positiva, caiu R$ 0,15 em junho com relação a maio, chegando aos R$ 5,47.

De janeiro até junho, o ICPFrango acumula alta de 4,95% e, nos últimos 12 meses, uma variação de 6,11%. Já o ICPSuíno registrou um aumento com transporte (0,10%), mas que foi compensado com a queda de outros três itens que compõem os custos de produção.

O custo total de produção por quilo de suíno vivo produzido em sistema tipo ciclo completo em Santa Catarina se manteve estável entre maio e junho, sendo de R$ 7,34.

Nos primeiros seis meses do ano, o ICPSuíno acumula 4,84% de alta e, nos últimos 12 meses, 7,61%. Estão disponíveis no site da CIAS os últimos números referentes aos custos de produção mundiais de suínos, fornecidos pela rede InterPIG, da qual a Embrapa representa o Brasil.

Referências

Os estados de Santa Catarina e Paraná são usados como referência nos cálculos da CIAS por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente. Os custos de produção são uma referência para o setor produtivo.

Assim, os resultados publicados na CIAS são derivados de coeficientes de produtividade pré-fixados, variando mensalmente apenas o preço dos insumos e fatores de produção.

Além disso, suinocultores independentes e avicultores sob contratos de integração devem acompanhar a evolução dos seus próprios custos de produção.

Temas en esta nota

Cargando...