Brasil e Índia reúnem-se para fortalecer comércio agropecuário

País asiático terá maior população do mundo, enquanto o agro brasileiro destaca-se em produção

Por |
Brasil e Índia reúnem-se para fortalecer comércio agropecuário
20deMaiode2022ás11:24

Autoridades de primeiro escalão e empresários do agronegócio do Brasil e da Índia reuniram-se ontem, em Brasília, para tratar de temas de interesse comum como comércio de produtos e insumos agropecuários e segurança alimentar.

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo com 1,38 bilhão de habitantes e, segundo previsões, deve superar a China até 2027 (algumas projeções indicam que até mesmo antes). Já o Brasil já é o terceiro maior produtor de alimentos e, segundo a FAO, poderia liderar as exportações agrícolas no mundo nas próximas décadas.

Neste sentido, o ministro da Pesca, Pecuária e Lácteos da Índia, Parshottam Khodabhai Rupala, encontrou-se com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Marcos Montes, e também com o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins.

“Hoje, recebi a comitiva do ministro da Pesca, Pecuária e Lácteos da Índia, Sr. Rupala. Na pauta, a ampliação do comércio de produtos agropecuários entre os dois países, a exportação de material genético de gado leiteiro e parcerias em tecnologia agrícola”, publicou o ministro Montes.

Sobre os encontros, o Sr. Rupala destacou o benefício mútuo que estreitamento da parceria entre os dois países pode trazer. “Tive um diálogo muito frutífero com meu colega brasileiro, Sr. Marcos Montes. Concordamos em fortalecer ainda mais os benefícios mútuos dessa realação”, disse.

O indiano também comentou que, no encontro com o presidente da CNA, João Martins, foi enfatizada a necessidade de aumentar a cooperação no setor de laticínios por meio do comércio e investimento.

O país é o maior produtor mundial de leite e também se destaca em outros produtos, como trigo (a Índia vem em 2o no ranking mundial desse grão) e frutas (2o no ranking), registrando grande produção de banana, goiaba, manga, limão e mamão.

No encontro, João Martins agradeceu a vinda da comitiva do país asiático e destacou o trabalho da CNA como entidade representativa dos produtores rurais no Brasil.

O vice-presidente de Relações Internacionais da CNA, Gedeão Pereira, apresentou a estrutura institucional do Sistema CNA/Senar e a importância da agropecuária brasileira para a economia do país e para a oferta global de alimentos.

“O Brasil é o maior produtor e exportador de soja, café, suco de laranja e açúcar. Somos também os maiores exportadores de carne bovina e de frango. Os nossos principais mercados compradores são China, União Europeia e Estados Unidos”, disse.

O embaixador Suresh Reddy agradeceu o convite da Confederação e afirmou que a Índia e o Brasil, como duas potências agropecuárias, precisam cooperar cada vez mais para superar os desafios das mudanças climáticas e da segurança alimentar do mundo.

Segundo o embaixador, as exportações do agro brasileiro para a Índia aumentaram no último ano, mas há potencial para expandir as vendas externas. “O Brasil precisa olhar para o mercado indiano. Existem muitos produtos que podem ser exportados”.

Sêmen congelado

O diretor do Instituto Central de Produção e Treinamento de Sêmen Congelado da Índia, Arun Prasad, explicou que uma das propostas da vinda da delegação ao Brasil é conhecer a tecnologia utilizada na pecuária leiteira, como as soluções genômicas e a inseminação artificial.

A Índia possui uma população de 190 milhões de cabeças de gado, sendo 76% de zebuínos voltados para a produção leiteira. Em 2019/2020, foram produzidas 198,4 milhões de toneladas de leite no país.

Cargando...